Boyz II Men lança novo álbum 20 anos após "Cooleyhighharmony"

terça-feira, 25 de outubro de 2011 12:39 BRST
 

Por Sabrina Ford

NOVA YORK (Reuters) - Em 1991 o grupo Boyz II Men chegou ao cenário da música pop com uma versão própria de R&B, infundindo harmonias semelhantes às da Motown com New Jack Swing, um gênero que fundia R&B, hip-hop e música pop.

No ano seguinte, a balada "End of the Road" levou os integrantes do grupo ao estrelato internacional. E, nesta terça-feira, eles estão lançando "Twenty", álbum duplo que comemora o vigésimo aniversário de seu álbum de estreia, "Cooleyhighharmony".

"Twenty" marca o reencontro de Wanya Morris, Nathan Morris e Shawn Stockman com Kenneth "Babyface" Edmonds, produtor de "End of the Road". O single mais recente deles, "One Up for Love," cujo vídeo estreou na sexta-feira, foi produzido por Edmonds.

As 20 faixas do álbum incluem 12 faixas originais e oito versões regravadas de clássicos como "Motownphilly", "I'll Make Love to You" e "On Bended Knee".

"Quando fizemos as canções pela primeira vez, a gente as recebeu, entrou no estúdio e gravou," explicou Nathan Morris. "Mas agora já as cantamos há tanto tempo, e até vivemos algumas das coisas que as canções mencionam, que conseguimos expressá-las muito melhor".

O grupo se espanta com quanto mudou nos últimos 20 anos. "Quando a gente chegou, nem havia Internet!," disse Wanya Morris. "Hoje tudo é digital, e é mais fácil mostrar seu talento".

Mas ele toma o cuidado de não desmerecer celebridades como Justin Bieber, cuja carreira foi lançada no YouTube. Bieber, que nasceu no ano em que "I'll Make Love to You" virou sucesso, cita o grupo como sendo uma de suas influências. Ele e o Boyz II Men gravaram uma canção juntos para o álbum de Natal do astro teen.

Muitos grupos inspirados pelo Boyz II Men, como 98 Degrees, surgiram e desapareceram nos últimos 20 anos. Wayna Morris atribui a longevidade do Boyz ao fato de seus integrantes se conhecerem há tanto tempo, desde que eram estudantes no Colégio de Artes Criativas e Cênicas de Filadélfia.

"Geralmente, o que se vê são artistas solo que se unem para formar um grupo, muitas vezes idealizado por uma gravadora ou um empresário - simplesmente quatro ou cinco sujeitos com cara de modelos", disse Wanya. "Nós, o Boyz II Men, nos aproximamos em função da música."

Claro que já houve divergências ao longo dos anos. Originalmente um quarteto, o grupo perdeu um de seus membros , Michael McCrary, em 2003. Embora o motivo da saída tenha sido citado na época como sendo de saúde, Nathan Morris diz agora que McCrary "ficou preguiçoso" e que "não foi uma separação amigável".