Exibição de caricaturas em NY incentiva a zombaria

sexta-feira, 4 de novembro de 2011 13:50 BRST
 

Por Barbara Goldberg

NOVA YORK (Reuters) - A zombaria é fortemente encorajada em uma nova exposição no Museu Metropolitano de Arte.

Risadinhas e gargalhadas que normalmente seriam recebidas com uma encarada séria nas galerias silenciosas do museu são o objetivo da exibição "Zombaria Infinita: Caricatura e Sátira de Leonardo a Levine", que vai até o início de março.

"Oh! Isso é horrível!", riu Richard Miller, de 81 anos, um artista abstrato de Nova York que curtia a exposição com amigos.

Miller estava olhando para um desenho grotesco de um padeiro com uma baba e o nariz escorrendo, em uma paródia sobre a higiene culinária no século 18 pelo britânico Thomas Rowlandson, que é considerado um dos maiores contribuintes da Idade de Ouro da caricatura, do final dos anos 1700 ao começo dos anos 1800.

Tiradas da coleção do museu de 1,2 milhão de desenhos e gravuras, as 162 peças na exibição mostram como o sarcasmo floresceu como forma de arte dos anos 1600 até hoje.

Organizada para destacar a influência dos primeiros caricaturistas nas gerações futuras, a mostra revela que a humanidade basicamente tem três piadas que vêm contando há séculos: sobre comida, sexo e poder.

"A mostra é sobre humor, mas também tem seu lado mais profundo", disse a curadora associada Constance McPhee, que passou dois anos criando a exposição junto com a curadora Nadine Orenstein.

Um grande foco da exibição são os ricos e politicamente poderosos, retratados com abandono por artistas que amplamente escaparam da censura sofrida por escritores.   Continuação...