Strauss-Kahn e mulher preparam ação contra notícia de divórcio

segunda-feira, 14 de novembro de 2011 16:51 BRST
 

PARIS (Reuters) - Dominique Strauss-Kahn e sua mulher vão tomar medidas legais para proteger a privacidade do casal depois de notícias terem dito que iriam se divorciar após o ex-chefe do FMI ter sido envolvido em um escândalo de prostituição, informaram advogados do casal na segunda-feira.

Os advogados disseram que eles foram instruídos por seus clientes a tomarem todas as medidas legais necessárias para colocar um fim a essas notícias, que segundo eles são "fantasiosas."

"Nós já estamos analisando qual ação tomar por causa de determinados artigos que recaem na forma mais baixa de voyerismo e não dão nenhuma informação legítima ao público," afirmaram os advogados Henri Leclerc e Frederique Beaulieu em um comunicado.

Nos últimos dias, reportagens citaram fontes anônimas próximas ao casal dizendo que a mulher de Strauss-Kahn, a ex-apresentadora de televisão Anne Sinclair, tinha perdido a paciência com ele depois de o nome do ex-chefe do FMI ter aparecido na investigação sobre uma rede de prostituição na cidade de Lille, no chamado Carlton Affair.

Strauss-Kahn, que já foi o favorito na disputa presidencial francesa para a eleição do ano que vem, pediu para ser interrogado pela polícia o mais rápido possível sobre o caso. Seus advogados advertiram que ele está sendo linchado pela mídia, enquanto o caso é adiado.

O Carlton Affair teve início neste ano com a descoberta de uma rede que fornecia prostitutas a clientes do luxuoso hotel Carlton, de Lille.

O nome de Strauss-Kahn foi relacionado ao caso no início de outubro, apenas semanas depois das acusações de tentativa de estupro que pesavam contra ele em Nova York terem sido retiradas e uma ação de agressão sexual movida por uma escritora francesa ter sido rejeitada.

(Reportagem de Vicky Buffery)