Michelle Williams fala sobre Marilyn, Matilda e musicais

sexta-feira, 25 de novembro de 2011 20:17 BRST
 

Por Zorianna Kit

LOS ANGELES (Reuters) - Michelle Williams assume o papel de Marilyn Monroe no filme independente "A Minha Semana com Marilyn." Atualmente nos cinemas norte-americanos, o filme é baseado no livro homônimo de Colin Clark e fala sobre o tempo que ele passou trabalhando com Marilyn enquanto a atriz estava na Inglaterra filmando a comédia romântica "O Príncipe Encantando", de 1956.

Michelle falou com a Reuters sobre como foi retratar Marilyn, sobre o filme, seu papel atual de Glinda - a bruxa boa no filme sendo rodado "Oz: The Great and Powerful", de Sam Raimi - e sobre sua filha Matilda, de seis anos, com o ator Heath Ledger.

Pergunta: Você tinha consciência de Marilyn Monroe e do poder dela nas telas quando você era mais jovem?

Resposta:"Eu me interessava por ela, mas então eu meio que me afastei dela nos últimos 10 anos. Eu tinha um pôster dela no meu quarto. Não era uma fotografia dela como ícone, era uma foto em que ela parecia uma garota alegre e normal. Então eu definitivamente tinha algum tipo de ligação. (Trabalhar nesse filme) reacendeu qualquer tipo de atração inicial que eu tinha com ela quando adolescente."

P: Você mesma canta as músicas no filme?

R: "Sim, e minha mãe vai ficar tão animada quando vir isso. Ela sempre quis que eu cantasse e dançasse. Eu me diverti tanto fazendo isso!"

P: Então fazer um musical pode estar em seus planos?

R: "Adoraria fazer isso. O que é tão libertador sobre cantar e dançar é que isso desliga sua cabeça. Você literalmente não consegue pensar enquanto está se apresentando. Há um tipo de transcendência. Acho que talvez seja por isso que Marilyn era tão talentosa. Seu canto e dança eram incomparáveis e seus números musicais eram de tirar o fôlego."   Continuação...

 
A atriz Michelle Williams, que interpreta Marilyn Monroe em "My Week With Marilyn", posa para foto na exibição do filme, em Hollywood, nos Estados Unidos, no início de novembro. 06/11/2011 REUTERS/Danny Moloshok