Michael Fassbender se divide entre "Shame" e "Método Perigoso"

quarta-feira, 30 de novembro de 2011 13:26 BRST
 

Por Iain Blair

LOS ANGELES (Reuters) - Ele pode ainda não ser um nome conhecido, mas o ator Michael Fassbender está rapidamente se tornando um dos nomes jovens mais quentes de Hollywood.

O ator teve sua grande estreia quando Steven Spielberg e Tom Hanks o contrataram para sua minissérie de televisão sobre a 2a Guerra Mundial, "Band of Brothers." Ele também apareceu em filmes como "X-Men: Primeira Classe", "300" e "Bastardos Inglórios".

Fassbender, que nasceu na Alemanha e cresceu na Irlanda, estrela agora dois filmes diferentes - "Shame" e "Um Método Perigoso". No primeiro, ele interpreta um viciado em sexo cuja vida sai de controle, e no segundo ele se transforma no psiquiatra Carl Jung.

O ator falou à Reuters sobre os dois filmes.

Pergunta: Há muito sexo explícito em "Shame", que certamente vai atrair mídia, mas o filme parece ser mais sobre solidão.

Resposta: "Exato. Acho que é sobre pessoas tentando se conectar. Cada personagem está tentando se conectar de alguma forma ou de outra. Meu personagem, Brandon, tem suas maneiras de fazer isso, e Sissy (irmã de Brandon, interpretada por Carey Mulligan) tem as maneiras dela. E no mundo de hoje, em que tanta informação chega até nós o tempo todo, o que devemos fazer com isso? Como processamos isso? Pode ser muito confuso e criar muita ansiedade."

P: Também há nudez frontal total sua. Você se preocupou de que o filme pudesse parecer pornô?

R: (Risos) "Não, nem um pouco, já que eu sabia que o sexo não estava lá para excitação ou exploração. Estava lá como forma de a audiência chegar à mente desse cara. Eu via todos os encontros sexuais como sendo muito reveladores sobre o que estava realmente acontecendo dentro de Brandon."   Continuação...