Escritora alemã Christa Wolf morre aos 82 anos

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011 15:45 BRST
 

BERLIM (Reuters) - Christa Wolf, uma das escritoras mais celebradas da Alemanha por suas descrições da vida no antigo Leste comunista, morreu em Berlim aos 82 anos, informou a editora Suhrkamp nesta quinta-feira.

Marxista comprometida na juventude, Wolf centrou seus romances - como "Divided Heaven", "Cassandra" e "The Quest for Christ T." - na vida no Estado socialista, explorando seus ideais e o papel do indivíduo. Mais tarde, teve a imagem comprometida pelas revelações de que colaborou com a polícia secreta.

Ela ficou cada vez mais crítica com relação à Alemanha Oriental e se uniu ao coro de pedidos por reforma em 1989, que acabaram levando à queda do Muro de Berlim. Wolf esperava, no entanto, que ainda pudesse haver um futuro independente para o Estado, adotando uma forma mais humana de socialismo.

Depois da reunificação alemã, Wolf foi criticada por não ter sido mais crítica à repressão da Alemanha Oriental e por ter deixado o Partido Socialista Unificado apenas em 1989.

Também foram divulgados detalhes de como ela passou informações à polícia secreta Stasi entre 1959 e 1962, que prejudicaram sua reputação, uma vez que ela própria escrevia sobre estar sob vigilância.

(Reportagem de Alexandra Hudson)