Autor de quadrinhos diz que sua ideia de "Cowboys & Aliens" foi roubada

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011 14:25 BRST
 

(Reuters) - O autor de uma história em quadrinhos de 1995 intitulada "Cowboys & Aliens" abriu um processo na quinta-feira contra os produtores do filme de ação com o mesmo nome, acusando-os de roubar sua ideia.

O autor Steven John Bustin, de Austin, abriu um processo em um tribunal federal do Texas, seu Estado natal.

O processo é mais um possível golpe para a Universal Pictures e para o filme dos estúdios Dreamworks "Cowboys & Aliens". O filme, estrelando Daniel Craig, estreou em julho e arrecadou 175 milhões de dólares nas bilheterias mundiais, pouco acima do orçamento para a produção do filme.

Em 1994, Busti elaborou o conceito de caubóis com laços enfrentando aliens gigantes, e publicou a história no ano seguinte com o título "Cowboys & Aliens" em uma revista de quadrinhos chamada "Bizarre Fantasy", segundo os documentos do processo.

O documento de Busti também disse que em 1994 uma publicação chamada Comic Shop News publicou um especial sobre sua ideia de "Cowboys & Aliens" na mesma edição em que tinha uma matéria sobre o empreendedor do mundo de quadrinhos Scott Mitchell Rosenberg.

A empresa de quadrinhos e entretenimento de Rosenberg, a Platinum Studios, sediada em Los Angeles, lançou em 2006 o romance gráfico "Cowboys & Aliens", que, segundo Busti, tem "semelhanças gritantes" com seu próprio trabalho.

Segundo o processo, as semelhanças eram aparentes entre as características físicas do comandante alienígena no romance gráfico da Platinum e do conquistador alienígena "Morguu", criado por Busti.

A Universal e a Dreamworks compraram os direitos para produzir um filme baseado no conceito de "Cowboys & Aliens" da Platinum.

Os estúdios não quiseram comentar sobre o processo, que indicia Rosenberg, sua empresa Platinum, e os estúdios Universal e DreamWorks.

Busti não havia registrado o pedido de direito autoral para sua história "Cowboys & Aliens" até este ano, mas seu advogado disse que isso não seria um obstáculo para o processo porque o autor obtém os direitos assim que uma obra é criada.

(Reportagem de Alex Dobuzinskis)