Favorito, escultor Martin Boyce leva o Turner Prize

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011 19:34 BRST
 

Por Alice Baghdjian

GATESHEAD, Grã-Bretanha (Reuters) - Apontado como favorito nas casas de apostas, o escultor Martin Boyce ganhou na segunda-feira o Turner Prize, um dos mais polêmicos e cobiçados prêmios artísticos do mundo, com uma dotação de 25 mil libras (40 mil dólares).

O artista de 44 anos foi reconhecido por uma instalação escultórica que busca recriar paisagens urbanas dentro dos limites da galeria de arte. Na montagem feita na galeria Baltic, em Gateshead - local da entrega do prêmio, no norte da Inglaterra -, folhas de papel pardo fazem as vezes de folhas de árvores espalhadas pelo chão. Uma estrutura parecida com um cesto de lixo e grades presas junto ao rodapé da parede aludem a um parque.

"Boyce (...) consistentemente se mostra forte por intermédio da sua obra vista internacionalmente, e em várias grandes exposições", disse à Reuters, antes da cerimônia, Nicholas Serota, diretor das galerias Tate, responsáveis pela premiação anual.

Foi a segunda vez consecutiva que o Turner vai para um artista da Escócia. Em 2010, a ganhadora foi Susan Philipsz, reconhecida por uma instalação sonora.

O Turner Prize é famoso por gerar um debate sobre o que é a arte, mas a escolha deste ano foi mais conservadora.

A Baltic é apenas o segundo espaço fora de Londres a receber a exposição dos quatro finalistas do Turner. Desde sua abertura, em outubro, ela foi vista por mais de 100 mil visitantes - quase o dobro do público que compareceu à exposição na galeria Tate, em Londres, no ano passado.

O fotógrafo peruano Mario Testino, que apresentou o prêmio, disse que o Turner "tem sido importante em fazer as pessoas olharem para a arte".

"Há muito mais consciência hoje no mundo da arte (...), e a arte está mais acessível. Estamos mais acostumados a tudo, e é por não saber que a gente tem esse tipo de reação (negativa)", afirmou.

Os outros finalistas do prêmio foram o pintor George Shaw, a videoartista Hilary Lloyd e Karla Black, que faz obras com materiais diversos. Eles receberão prêmios de 5.000 libras cada um.

Criado em 1984, o Turner Prize é concedido anualmente a um artista britânico com menos de 50 anos de idade, que tenha feito ao longo do ano anterior um trabalho que seja considerado especialmente inovador e importante.