Grupo contra Aids quer votação em LA sobre camisinha em pornôs

terça-feira, 6 de dezembro de 2011 12:20 BRST
 

LOS ANGELES (Reuters) - Eleitores de Los Angeles, a cidade que abriga a indústria da pornografia dos Estados Unidos, podem em breve ter que decidir se os preservativos devem ser obrigatórios em filmes de conteúdo adulto para reduzir doenças sexualmente transmissíveis.

A AIDS Healthcare Foundation disse na segunda-feira que havia submetido um número de assinaturas bem acima do exigido para solicitar a realização de um referendo que pode ir a votação em junho de 2012.

Se as assinaturas forem oficialmente validadas e uma votação for marcada, os moradores de Los Angeles terão que responder se os produtores de filmes de conteúdo adulto devem exigir o uso de preservativos em sets de filmagem pornôs como condição para obter as licenças para a realização dos filmes.

A maioria das empresas pornográficas produz filmes sem o uso de preservativos, e algumas argumentam que usar camisinhas acabaria com o apelo de fantasia de seu produto.

A multibilionária indústria norte-americana é baseada em Los Angeles, e os produtores dizem que podem deixar a cidade se as novas leis tornarem inevitável o uso de preservativo.

Autoridades da Califórnia argumentam que uma votação não é necessária porque a indústria pornográfica já é coberta por regras no local de trabalho que protegem os funcionários de doenças transmitidas pelo sangue. Elas dizem que os preservativos são exigidos em casos onde os atores de filmes adultos poderiam ficar expostos à infecção.

A Divisão de Saúde e Segurança Ocupacional da Califórnia emitiu 125.000 dólares em multas contra produtores de filmes pornográficos nos últimos cinco anos por várias violações, mas algumas destas citações estão em recurso, segundo dados da agência.

(Reportagem de Alex Dobuzinskis)