Mulher de Strauss-Kahn é eleita "francesa do ano" em pesquisa

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011 10:21 BRST
 

PARIS (Reuters) - Anne Sinclair, mulher do ex-diretor do FMI Dominique Strauss-Kahn, é a mulher mais popular da França, logo à frente da sucessora Strauss-Kahn no FMI, Christine Lagarde, e bem adiante da primeira-dama Carla Bruni, segundo uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira.

Sinclair, rica herdeira de negociantes de arte, se tornou muito conhecida como jornalista de TV na década de 1980. Sua vida virou de ponta-cabeça em 14 de maio deste ano, quando seu marido foi detido em Nova York por acusações de tentativa de estupro contra uma camareira de hotel.

Ela permaneceu leal ao marido depois da acusação, que acabou sendo retirada devido a dúvidas sobre a credibilidade da acusadora.

Na pesquisa de "mulher do ano" do instituto CSA para a revista Terrafemina, Sinclair teve 25 por cento dos votos, contra 24 de Lagarde e 16 de Bruni, que acaba de ser mãe e é conhecida também como cantora e modelo.

Lagarde assumiu a direção do FMI depois que o escândalo obrigou Strauss-Kahn a renunciar. Até então, ele era considerado favorito para vencer a eleição presidencial francesa de 2012.

A pesquisa ouviu 1.005 pessoas por telefone entre os dias 6 e 7 de dezembro. Ela mostrou que Sinclar - que no auge da sua carreira fascinava milhões de pessoas com suas entrevistas e suéteres de lã - é mais popular entre mulheres maiores de 50 anos. Lagarde teve um resultado melhor entre os homens.

(Reportagem de Brian Love)