Steven Spielberg fala sobre "Tintim" e "Cavalo de Guerra"

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011 16:38 BRST
 

Por Bob Tourtellotte

LOS ANGELES, 21 Dez (Reuters) - Steven Spielberg está entre os diretores mais prolíficos da história. Nesta semana de feriados de fim de ano, ele está com dois filmes nos cinemas dos Estados Unidos.

"As Aventuras de Tintim", filme animado por computador usando tecnologia de motion capture, é baseado nos livros do escritor belga Hergé sobre um garoto jornalista aventureiro. "Tintim", de Spielberg, acompanha o garoto enquanto ele busca por pistas que levem a um tesouro pirata.

O outro filme de Spielberg, "Cavalo de Guerra", é baseado em um livro e peça sobre o amor entre um garoto e seu cavalo que resiste às devastações da Primeira Guerra Mundial. É o tipo de drama com cara de Oscar.

Spielberg conversou com a Reuters sobre ambos os filmes. "Tintim" estreia nos Estados Unidos na sexta-feira, 23 de dezembro, e "Cavalo de Guerra", no dia do Natal.

P: Você comentou sobre "Tintim" que, assim que leu o primeiro dos livros, a ideia de um filme nunca te abandonou. Por quê?

R: Eu nunca tinha visto um personagem com tanta tenacidade para alcançar um objetivo. Penso em Tintim e temos uma coisa em comum: somos ambos muito focados e admiro muito essa qualidade.

P: Você adquiriu os direitos em 1983. Por que demorou tanto para levá-lo ao cinema? Você queria fazer uma animação, mas a tecnologia não existia?

R: Em 1983, não apenas não havia uma coisa como a tecnologia de motion capture, mas também inexistia algo como a animação digital. Era uma época analógica. E eu me preocupava em não chegar a um roteiro que satisfizesse a lembrança que milhões de pessoas tinham sobre esses personagens ilustrados. Então, passei ao menos uma década tentando desenvolver o roteiro.   Continuação...