Holland Taylor fala sobre vida, amor e Charlie Sheen

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011 14:33 BRST
 

Por Steve Ginsburg

WASHINGTON (Reuters) - Holland Taylor não oferece desculpas por nunca ter sossegado, ter se casado ou tido filhos. A atriz de 68 anos, vencedora do Emmy, que atualmente estrela seu próprio show, "Ann", no Kennedy Center de Washington, simplesmente nunca teve tempo para essas coisas.

"Eu sempre achei que estaria casada e acomodada a esta altura, mas talvez eu não esteja pronta", disse, parecendo-se bastante com Jon Cryer, a mãe que ela interpreta na comédia "Two and a Half Men". "Então, talvez eu nunca esteja pronta."

A carreira da atriz floresceu quando ela tinha 30 e poucos anos. Nova-iorquina com raízes da Pensilvânia, ela vive em um ritmo vertiginoso desde então, estrelando no palco, na televisão e na tela grande.

Ter uma família simplesmente não estava no roteiro.

"Sou muito, muito feliz. Simplesmente, nunca fui do tipo de casar", disse ela. "Sou uma monogâmica serial. Não tenho relacionamentos múltiplos ao mesmo tempo. Tive uma vida longa e muitos relacionamentos e nenhum deles eu realmente desejo - bem, eu volto atrás - há alguns que eu gostaria de ter passado sem", acrescentou, com uma risadinha.

A atual paixão de Holland é "Ann", baseada na vida da ex-governadora do Texas Ann Richards.

Segundos depois de uma recente apresentação no Kennedy Center, a plateia estava de pé, aplaudindo loucamente o show e sua estrela.

A atriz concebeu a peça há quase seis anos e desde então vem pesquisando e escrevendo o roteiro. Ela admite ter sido cativada pela dinâmica Ann, que morreu em 2006 de câncer no esôfago.   Continuação...

 
A atriz Holland Taylor, da série de TV "Two and a Half Men", em evento da Academia de Artes e Ciências Televisivas, em Los Angeles, em 2006. 12/10/2006  REUTERS/Fred Prouser