Um minuto com Jeremy Renner em "Missão Impossível 4"

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011 16:03 BRST
 

Por Iain Blair

LOS ANGELES (Reuters) - O ator Jeremy Renner se arrastou por Hollywood durante uma década antes de sua carreira decolar em 2009, quando foi indicado a um Oscar por seu papel no drama "Guerra ao Terror".

Renner não ficou com o Oscar, embora o drama tenha ganhado a estatueta de melhor filme. Depois de "Guerra ao Terror" ele foi novamente indicado ao prêmio, por "Atração Perigosa", e participou do blockbuster "Thor".

Agora, ele trabalha ao lado de Tom Cruise em "Missão Impossível 4 - Protocolo Fantasma", o quarto filme da franquia que ficou em primeiro lugar nas bilheterias nos feriados de final de ano.

Renner, de 40 anos, falou com a Reuters sobre como chegou ao papel, como foi trabalhar com Cruise e sobre rumores de que pode ficar com a franquia quando Cruise, nove anos mais velho do que ele, se cansar dela.

P: É verdade que você ia discutir um possível papel em "Super 8" quando recebeu o convite para participar de "MI4?"

R: "É verdade. Eu estava discutindo 'Super 8' com J.J.Abrams, que dirigiu e produziu ("MI4"), e esse também era um projeto muito discreto, e em poucas horas eu me encontrei com Tom Cruise e com Brad Bird (diretor de "MI4"). Fui fazer um filme e acabei fazendo outro!"

P: Isso acontece muito?

R: "Não comigo. É muito estranho. Eu liguei para as pessoas e disse 'você não vai acreditar no que acabou de me acontecer'. Foi louco e eu fiquei chocado por estar de repente em 'MI4'. Mas foi tão fácil sentar-me com Tom e Brad. É essa franquia divertida e fantástica... e não havia um roteiro, então. Eles apenas me esboçaram a história, qual era meu personagem, e tudo fez sentido. Foi muito fácil dizer sim."   Continuação...

 
O ator Jeremy Renner participa de evento em Beverly Hills, na Califórnia, em julho. O ator se arrastou por Hollywood durante uma década antes de sua carreira decolar em 2009, quando foi indicado a um Oscar por seu papel no drama "Guerra ao Terror". 19/12/2011 REUTERS/Phil McCarten