China proclama sucesso na redução de entretenimento na TV

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012 10:04 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - A campanha para frear o "entretenimento excessivo" e cortar diversos programas mais ousados nos canais de televisão via satélite na China tem sido bem-sucedida, afirmou a mídia estatal, depois de o presidente Hu Jintao ter alertado que a cultura Ocidental estava tentando invadir o país.

Em outubro, a agência reguladora de conteúdos de televisão chinesa ordenou um corte de dois terços dos programas exibidos, eliminando particularmente os shows de talentos e programas de namoro, ou aquelas com "histórias emotivas" ou "de mau gosto".

Desde o a final do ano passado, canais de televisão por satélite começaram a exibir programas para "promover as virtudes tradicionais e o valor socialista essencial", informou a agência oficial de notícias Xinhua na noite de terça-feira, citando um comunicado da agência reguladora.

A reguladora "acredita que a medida para cortar a programação de entretenimento seja crucial para melhorar os serviços culturais ao público, oferecendo uma qualidade melhor de programação", acrescentou a Xinhua.

O governo chinês censura com regularidade qualquer conteúdo que considera ser politicamente sensível ou ofensivo, desde músicas a filmes, e transmite uma quantidade considerável de conteúdo patriótico por meio das emissoras estatais. Cada vez mais, esse material nacionalista tem entediado os jovens cosmopolitas e conectados à Internet.

Algumas séries de televisão norte-americanas têm uma ampla gama de fãs na China, apesar de nunca terem sido exibidas pelos canais chineses, graças à Internet e a DVDs piratas

(Reportagem de Ben Blanchard)