Venda de álbuns nos EUA aumenta pela primeira vez desde 2004

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012 09:15 BRST
 

(Reuters) - As vendas de álbuns nos Estados Unidos subiram em 2011 pela primeira vez desde 2004, refletindo, em parte, a redução nos preços dos discos e as ofertas especiais, além da alta no mercado de vinil, disseram analistas da indústria musical na quarta-feira.

As vendas de álbuns subiram 1,4 por cento para 330,6 milhões de unidades em 2011, segundo dados publicados pela revista Billboard. Em 2010 foram 326,2 milhões.

O pequeno aumento no maior mercado musical do mundo será uma boa notícia para a indústria após anos de queda nos lucros.

"Isso pode ser em parte devido à precificação agressiva dos álbuns no mercado, que estão sendo vendidos a um nível muito mais econômico para os consumidores, considerando suas preocupações de que 10 dólares por um álbum pode ser muito caro", disse Keith Caulfield, um dos diretores da Billboard.com à Reuters.

As vendas de CDs nos Estados Unidos caíram 6 por cento no ano passado, mas o aumento de 20 por cento no número de álbuns digitais baixados significou um recorde de 103,1 milhões de discos vendidos, superando as perdas, segundo dados da Nielson SoundScan.

A venda de músicas digitais cresceu 8,5 por cento em 2011, alcançando o recorde de 1,27 bilhão de músicas baixadas, em comparação ao 1,17 bilhão de 2010.

A venda de álbuns de vinil atingiu 3,9 milhões de cópias, em comparação aos 2,8 milhões vendidos em 2010.

Caulifield disse que o crescimento na venda dos discos de vinil era uma "loucura", atribuindo o sucesso a um "mercado inexplorado".

"Está chegando a dois tipos de consumidores -- os consumidores mais antigos que lembram dos discos de vinil com afeto, e muitos até têm mesas de som, e os consumidores mais jovens que podem ter uma cópia física na mão e têm aquela obra de arte para olhar", disse.

(Reportagem de Mike Collett-White e Piya Sinha-Roy)