Tom Russell canta a vida aventureira em turnê europeia

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012 14:58 BRST
 

Por Angus MacSwan

LONDRES, 19 Jan (Reuters) - O cantor texano Tom Russell levou uma vida picaresca que inclui desde o ensino de criminologia em uma Nigéria devastada pela guerra até tocar em locais de strip-tease no bairro de prostituição de Vancouver. Ele morou na Espanha e na Noruega, compôs canções para Johnny Cash, dirigiu um táxi e seguiu toureiros no México.

Tais experiências lhe deram material suficiente para as canções irônicas e espirituosas que fazem referência a figuras como o escritor britânico Graham Greene e o revolucionário mexicano Pancho Villa.

"Minha carreira recuou no tempo segundo a maioria das pessoas. Eu não saí de uma caixa com minhas gravações mais vendidas e vivi disso pelo resto da vida", disse Russell à Reuters em uma entrevista em Londres. "Acho que estou em ótima forma para compor bem mais".

Com voz sonora e figura esguia, ele pareceria à vontade em um salão de caubói. Mas apesar de sua atitude genial, a morte costuma pairar sobre suas canções.

Nos últimos 15 anos ele está morando na cidade de El Paso, na fronteira texana. "De perto da minha casa podemos ver Juarez. É a cidade mais perigosa do mundo. Bem depois da fronteira está a linha de frente da guerra mexicana às drogas".

A violência na fronteira é um dos temas tratados no último trabalho de Russell, "Mesabi", que ele apresenta em várias datas em toda a Europa neste semestre. Também fala de Hollywood, da fama e de cair em desgraça. O título refere-se à Cordilheira de Ferro de Mesabi, no norte de Minnesota, de onde veio Bob Dylan. "Fui até lá há alguns anos para um show e vi a casa em Duluth onde ele nasceu e o auditório onde ele viu Buddy Holly tocar quando garoto. Então eu fui até Hibbing. Fiquei surpreso por ele ter vindo dessa pequena cidade mineira na cordilheira de ferro do Mesabi. Então pensei em mim mesmo ainda garoto em Los Angeles, ouvindo suas músicas. Foi o que deu inicio a este disco".

A conversa muda para Los Angeles, onde Russell cresceu e onde ver Disney na noite de sábado era um ritual da infância. A canção "Farewell Never Never Land" mostra sua habilidade em extrair ouro de fontes obscuras.

"Ela fala sobre Bobby Driscoll. Ele era a voz de Peter Pan no desenho de Walt Disney. Descobri que ele morreu como um drogado desconhecido. Alguns garotos encontraram o corpo dele em Nova York e ele foi enterrado em uma cova sem identificação. Não é uma história irônica?"   Continuação...