Primavera Árabe e Fukushima estrelam no Festival de Berlim

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012 17:04 BRST
 

Por Alice Baghdjian

BERLIM, 27 Jan (Reuters) - Levantes sociais e o despertar político formarão os temas centrais do 62º Festival de Cinema de Berlim, disse o diretor Dieter Kosslick, com filmes sobre a Primavera Árabe e a devastada usina nuclear japonesa de Fukushima ganhando o centro do palco.

O festival vai exibir documentários e obras de ficção de cineastas árabes que investigam o progresso turbulento dos levantes populares na região árabe em 2011 e exploram as questões filosóficas e políticas levantadas pelas demonstrações muitas vezes sangrentas.

Alguns dos primeiros filmes a falar sobre a agitação social provocada pelo tsunami japonês e o desastre nuclear em Fukushima no ano passado também farão sua estreia internacional no festival.

O material complementava a tradição política do evento, disse Kosslick.

"(Mostrar esses filmes) é um caminho natural para nós, não apenas porque somos um festival político", disse ele a um pequeno grupo de jornalistas estrangeiros.

"Estamos exibindo os filmes a fim de criar uma imagem maior do levante e do despertar... foi natural relacionar esses filmes com nossas outras atividades", disse.

O festival de cinema, que também é chamado de Berlinale, é bem conhecido pelo engajamento no debate político. No ano passado virou uma plataforma de protesto contra a prisão do diretor iraniano Jafar Panahi.

Neste ano, o festival continuará o debate sobre a posição do artista na sociedade, com a estreia internacional de um documentário sobre o artista chinês dissidente Ai Weiwei.   Continuação...