Premiê turco chama escritor americano Paul Auster de ignorante

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012 15:46 BRST
 

Por Daren Butler e Simon Cameron-Moore

ISTAMBUL, 1 Fev (Reuters) - O primeiro-ministro turco, Tayyip Erdogan, chamou o escritor Paul Auster de ignorante na terça-feira por ele se recusar a visitar a Turquia em protesto à prisão de jornalistas. O premiê também acusou o romancista norte-americano e judeu de apresentar padrões duplos por ter visitado Israel.

Embora um escritor estrangeiro seja alvo fácil, há uma inquietação crescente com relação à liberdade de imprensa sob o governo de Erdogan entre os liberais turcos, muitos dos quais apoiaram sua missão de fortalecer a democracia e amansar os generais da Turquia. Cerca de 100 jornalistas estão presos no país, um dos números mais altos do mundo. O governo insiste que eles não estão sendo processados pelo que escreveram.

"Se você vier, e daí? Se não vier, e daí? A Turquia perderá prestígio?", disse Erdogan em tom de zombaria sob os aplausos dos líderes regionais do Partido AK (governo) em uma reunião na capital Ancara.

Ele criticou o escritor de 64 anos, autor de "Trilogia de Nova York" e de mais de uma dezena de romances, por ter visitado Israel, que mantém uma fria relação com a Turquia, onde o governo acusa o Estado judaico de violação aos direitos humanos e de repressão.

"Supõe-se que Israel seja um país democrático e secular, um país onde a liberdade de expressão e os direitos individuais e as liberdades não tenham limites. Que homem ignorante você é", disse Erdogan. "Não foram eles que despejaram bombas em Gaza? Os que lançaram bombas de fósforo e usaram armas químicas. Como você não pode ver isso?", afirmou Erdogan.

"Esse cavalheiro não é capaz de ver a repressão e as violações aos direitos em Israel...Isso é um grave desrespeito à Turquia."

Em uma entrevista ao diário turco Hurriyet publicada no domingo, Auster diz que ele se recusou a visitar a Turquia em protesto à prisão de escritores e jornalistas. O livro mais recente de Auster, "Winter Journal", foi traduzido para o turco e publicado antes da versão em inglês.

O Partido AK, socialmente conservador e oriundo de um partido islâmico banido, venceu um terceiro mandato consecutivo em junho passado. A preocupação com a liberdade de imprensa tem pairado sobre o governo de Erdogan nos últimos anos.