3 de Fevereiro de 2012 / às 16:08 / 6 anos atrás

Baterista do Black Sabbath ameaça não participar de turnê

O membro original do Black Sabbath Bill Ward vai a uma conferência com os outros membros originais da banda para anunciar sua reunião, em 11 de novembro de 2011. O baterista disse que não participará das gravações nem da turnê de reencontro da banda de heavy metal caso não lhe seja apresentado um contrato "assinável". REUTERS/David McNew

LONDRES, 3 Fev (Reuters) - O baterista do Black Sabbath, Bill Ward, disse que não participará das gravações nem da turnê de reencontro da banda de heavy metal caso não lhe seja apresentado um contrato “assinável”.

A declaração no site do músico lança novas dúvidas sobre o retorno bastante aguardado dos roqueiros veteranos, que anunciaram em novembro a volta da formação inicial do grupo para compor e gravar o primeiro álbum deles em mais de 30 anos.

Eles também divulgaram os planos para uma turnê mundial em 2012.

No mês passado, porém, o guitarrista Tony Iommi foi diagnosticado com um linfoma em estágio inicial e, a fim de conciliar com o tratamento dele, a banda se mudou dos Estados Unidos para Birmingham, na Grã-Bretanha, para continuar compondo e gravando.

Os membros fundadores da banda pioneira de heavy metal são: Ozzy Osbourne nos vocais, Iommi, Geezer Butler no baixo e Ward.

“Neste momento, o que eu mais gostaria era ser capaz de prosseguir com o álbum e a turnê do Black Sabbath”, disse Ward no seu site.

“Entretanto, não poderei continuar, a menos que um contrato ‘assinável’ seja redigido; um contrato que reflita alguma dignidade e respeito para comigo como integrante original da banda.”

Ele disse ter trabalhado com os outros integrantes do Black Sabbath “de boa fé” no ano passado e concordado em aparecer com eles em uma entrevista coletiva em Los Angeles em novembro.

“Há alguns dias, depois de quase um ano tentando negociar, outro contrato ‘inassinável’ foi entregue a mim.”

Ele afirmou estar ansioso para tocar no novo álbum e na turnê e que já estava de malas prontas e preparado para deixar os Estados Unidos e ir à Grã-Bretanha unir-se à banda.

Ward disse estar se sentindo “péssimo e solitário”, mas acrescentou que perderia seus “direitos, dignidade e respeito como músico de rock” caso assinasse o contrato que lhe ofereceram.

“Se eu for substituído, eu terei de encará-los, queridos fãs do Sabbath. Espero que não me responsabilizem pelo fracasso do reecencontro do Black Sabbath original como prometido.”

Reportagem de Mike Collett-White

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below