MGM obtém US$ 500 milhões para ampliar produção de cinema e TV

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012 11:03 BRST
 

LOS ANGELES, 7 Fev (Reuters) - A Metro-Goldwyn Mayer anunciou ter recebido um empréstimo de 500 milhões de dólares para saldar dívidas contraídas quando saiu da concordata, há cerca de um ano, e para ampliar sua produção de filmes e programas de TV.

O mecanismo de crédito rotativo substitui um empréstimo com prazo fixo e um mecanismo rotativo mais modesto que o estúdio recebera como parte da concordata, e melhorará o fluxo de caixa para permitir que a companhia adquira conteúdo, disse o executivo-chefe Roger Birnbaum.

"Há um ano estávamos lutando para que os filmes fossem feitos", disse Birnbaum, que divide o comando do estúdio com Gary Barber. "Agora temos a força financeira para fazer aquisições não só em cinema e TV, mas em outras áreas também", disse ele, sem especificar.

A maior parte do dinheiro obtido anteriormente pela MGM deveria ser paga com juros anuais de 6,5 por cento. Uma fonte familiarizada com a transação disse que essa taxa agora caiu pela metade.

A MGM disse que parte do dinheiro será usado para a produção de um novo filme do personagem James Bond, "Skyfall", em parceria com a Sony, além de dois filmes baseados em "O Hobbit", em sociedade com a Warner. O estúdio também pretende realizar produções com base no seu próprio acervo, como "Robocop", "Carrie, a Estranha" e "Poltergeist".

O empréstimo foi oferecido por um consórcio comandado pelo JP Morgan Chase e o Deutsche Bank, e que inclui o Bank of America Merrill Lynch, o Royal Bank of Canada e o Union Bank, entre outros.

(Reportagem de Ronald Grover)