Barrados na festa, músicos vão protestar na frente do Grammy

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012 20:55 BRST
 

LOS ANGELES, 8 Fev (Reuters) - Músicos insatisfeitos com cortes em 31 categorias de música étnica e minoritária no prêmio Grammy irão protestar na cerimônia de premiação, no domingo.

Os organizadores disseram esperar a adesão de dezenas de artistas e fãs de ritmos como jazz latino, gospel e blues, e os convidaram a participar de um show alternativo.

Cerca de 23 mil pessoas assinaram uma petição solicitando que a Academia Fonográfica retome a concessão do Grammy nas categorias "música havaiana e americana nativa", e que revogue os cortes que haviam sido decididos nas categorias de jazz latino, gospel, R&B e blues, reduzidas após uma grande reformulação no ano passado.

Paul Simon, Carlos Santana, Bonnie Raitt e Bobby Sanabria estão entre dezenas de artistas que se manifestaram contra as mudanças. Músicos dizem que os cortes no Grammy irão afetar financeiramente suas carreiras, além de diminuir a relevância de ritmos apreciados por minorias.

O porta-voz Robert Sax disse na quarta-feira que o protesto vai acontecer em frente ao Staples Center, em Los Angeles, onde astros como Rihanna, Bruce Springsteen, The Beach Boys e Tony Bennett se apresentarão na cerimônia de premiação.

(Reportagem de Jill Serjeant)