Filme sobre Revolução Francesa abre Festival de Berlim

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012 17:34 BRST
 

Por Mike Collett-White

BERLIM, 9 Fev (Reuters) - O filme "O Adeus à Rainha", que narra os primeiros dias da Revolução Francesa através do olhar dos criados do Palácio de Versalhes, terá sua estreia nesta quinta-feira no início do Festival de Cinema de Berlim 2012.

O drama de época em língua francesa, com Diane Kruger como Maria Antonieta, é um dos 18 filmes na principal competição do evento. Centenas de outros serão exibidos nos cinemas da cidade nos próximos dez dias.

A passagem pelo tapete vermelho deve ser rápida se as temperaturas enregelantes continuarem em Berlim, mas o diretor do festival, Dieter Kosslick, ficará contente se os convidados principais aparecerem e o festival causar o tipo certo de barulho.

Também importante será a saúde do mercado cinematográfico que cresceu em volta do festival, atraindo executivos de cinema do mundo para comprar e vender títulos.

Os críticos dizem que a maratona anual de filmes tenta adicionar certa dose de vanguarda em sua seleção neste ano, apresentando vários diretores não testados na categoria principal.

Também vai tentar seguir o sucesso de 2011, quando o drama de divórcio iraniano "A Separação" ganhou o Urso de Ouro de melhor filme e depois o Globo de Ouro e duas indicações ao Oscar.

O júri no festival deste ano, presidido pelo diretor britânico Mike Leigh e com a presença do ator norte-americano Jake Gyllenhaal, estará atento para descobrir outra pérola do cinema mundial, dessa vez talvez da África.

 
Membros do júri chegam para a exibição de 'Adeus à Rainha' durante a abertura do 62o Festival Internacional de Cinema de Berlim. Da esquerda para a direita: o fotógrafo e diretor holandês Anton Corbijn, a atris franco-britânica Charlotte Gainsbourg, o diretor britânico e presidente do júri Mike Leigh, o diretor e escritor iraniano Asghar Farhadi, o autor algeriano Boualem Sansal, a atriz e cantora alemã Barbara Sukowa, o diretor e escritor francês François Ozon e o ator norte-americano Jake Gyllenhaal, 9 de fevereiro de 2012. REUTERS/Morris Mac Matzen