Ex-mulher de McCartney diz que jornalista ouviu recado grampeado

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012 17:40 BRST
 

Por Michael Holden

LONDRES, 9 Fev (Reuters) - A ex-mulher de Paul McCartney disse na quinta-feira que ela não havia vazado uma mensagem do ex-Beatle na sua caixa postal implorando perdão para o apresentador Piers Morgan, da CNN, dizendo que a gravação que ele diz ter ouvido foi grampeada ilegalmente.

Morgan negou várias vezes que autorizava o uso de grampo telefônico quando ele era editor de um tablóide na Grã-Bretanha. Ele não deu uma explicação sobre como ouviu a mensagem deixada no celular de Heather Mills.

A acusação envolve Morgan no escândalo de grampos telefônicos que afetou o império da mídia de Rupert Murdoch e produziu ramificações por toda a imprensa britânica.

Ao depor a um inquérito sobre ética da mídia britânica, Mills disse que abandonou a casa que compartilhou com McCartney no começo de 2001 após uma discussão. Depois disso, desligou seu telefone celular.

Na manhã seguinte, disse ter recebido cerca de 25 mensagens no celular, todas elas que aparentemente já tinham sido ouvidas, incluindo uma na qual McCartney "cantou um pedacinho de uma de suas canções". Ela disse ter apagado as mensagens.

Naquele mesmo dia, um repórter telefonou para ela dizendo ter ouvido que o casal havia brigado e que McCartney havia deixado uma mensagem na qual cantava para ela. Ela disse no inquérito que isso só podia ter acontecido por causa de um grampo no telefone dela.

 
Ex-Beatle Paul McCartney chega à estreia mundial de seu balé 'Ocean's Kingdom' em Nova York, 22 de setembro de 2011. Sua ex-mulher disse que jornalista ouviu recado grampeado. REUTERS/Kena Betancur