Morte de Whitney Houston pode não ser esclarecida, dizem peritos

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012 15:33 BRST
 

Por Jill Serjeant

LOS ANGELES, 14 Fev (Reuters) - Drogas? Bebida? Suicídio? Afogamento? A especulação sobre a causa da morte súbita de Whitney Houston começou logo que a cantora foi encontrada no sábado. Mas é preciso evitar conclusões precipitadas.

Peritos médicos dizem que vai levar semanas para estabelecer de modo determinado a causa da morte de Whitney e, ao contrário do que mostram seriados de televisão, às vezes a ciência é falível.

"Suspeito que a mídia popular tenha tornado os exames toxicológicos quase tão mágicos quanto todo o resto", disse à Reuters o Dr. Andrew Baker, presidente da Associação Nacional de Examinadores Médicos, dos Estados Unidos.

"Tenho certeza de que há séries de TV em que eles esguicham sangue em uma máquina e cinco segundos depois obtêm um documento com todas as drogas que a pessoa tomou. (Mas) não funciona desse modo", disse Baker, que também é chefe do setor de exames médicos do Condado Hennepin, no Estado de Minnesota.

Como foi o caso de Michael Jackson em 2009, ou da cantora britânica Amy Winehouse no ano passado, exames toxicológicos estão agora sendo feitos em Whitney e podem se passar até oito semanas para que deem um resultado.

A suspeita inicial sobre a morte de Whitney aos 48 anos na tarde de sábado em um hotel de Beverly Hills era a de uma overdose de drogas, por causa do histórico dela de vício em drogas e álcool.

"Primeiro achei que ela tivesse tido uma overdose de crack ou cocaína", disse Mark McBride, advogado de Beverly Hills.

Uma autópsia foi realizada no domingo por legistas de Los Angeles e na segunda-feira a polícia confirmou que Whitney havia sido encontrada submersa em uma banheira. Medicação vendida sob prescrição também foi achada em seu quarto. O cunhado da cantora, Billy Watson, rejeitou que ela tivesse cometido suicídio.   Continuação...

 
Uma camiseta e um bilhete deixados por fãs são fotografados num memorial improvisado à cantora Whitney Houston em Beverly Hills, 13 de fevereiro de 2012. REUTERS/Fred Prouser