Furtadas mais de 150 peças antigas de mosteiro espanhol

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012 14:34 BRST
 

MADRI, 14 Fev (Reuters) - Mais de 150 peças antigas, entre elas algumas moedas de ouro e prata de origem românica, foram furtadas do monastério de San Pedro de Cardeña, em Burgos, local onde o cavaleiro castelhano Rodrigo Díaz de Vivar, conhecido como El Cid, iniciou seu exílio, informaram as autoridades espanholas.

O furto de parte da coleção Escolar-Puente ocorreu na madrugada de segunda-feira, mas os religiosos do monastério não registraram o fato até esta terça-feira, quando a polícia comprovou que haviam desaparecido as moedas e outros objetos românicos, barrocos e bizantinos.

"É preciso seguir trabalhando na proteção tanto dos titulares dos bens como, neste caso, das dioceses, e reforçar a vigilância naqueles lugares onde exista mais vulnerabilidade", disse a conselheira de Cultura da Junta de Castela e León, Alicia García, em declarações colhidas pela Rádio Nacional da Espanha

As medidas de segurança nos centros religiosos espanhóis são em geral escassas, apesar do alto valor artístico e monetário das peças que contêm.

O furto em San Pedro de Cardeña soma-se aos furtos ocorridos ao patrimônio de Castela e León, como recentemente o do espólio do mosaico romano de de Baños de Valdearados (Burgos) ou o sumiço de peças do sítio arqueológico de Clunia.