Funeral de Whitney Houston terá segurança rígida, sem fãs

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012 18:28 BRST
 

NEWARK, Estados Unidos, 16 Fev (Reuters) - A polícia afirmou nesta quinta-feira que pretende interditar no sábado ruas próximas ao local do funeral privado da cantora Whitney Houston, em Newark, cidade de origem da artista. Os milhares de fãs esperados foram orientados a ficar em suas casas.

A cantora pop será enterrada após a cerimônia marcada para as 12h de sábado (14h no horário de Brasília) na Igreja Batista Nova Esperança, onde ela cantou quando menina. Vários quarteirões ao redor da igreja serão isolados, disse a polícia local.

As redes de TV dos Estados Unidos pretendem transmitir a cerimônia, e o diretor da polícia de Newark, Samuel DeMaio, pediu aos fãs que assistam de casa. Ele acrescentou que não haverá cortejo da funerária até a igreja.

Uma fonte da família disse que Aretha Franklin e Stevie Wonder vão cantar na cerimônia.

Whitney Houston morreu no sábado, aos 48 anos, num hotel de Beverly Hills. A polícia disse que seu corpo foi encontrado na banheira, e a causa da morte ainda está sendo investigada.

A morte causou perplexidade em artistas, familiares e fãs, que se queixaram nas redes sociais de não terem um lugar para velá-la.

Também na Internet, houve críticas ao governo de Nova Jersey por decretar que as bandeiras sejam hasteadas a meio mastro, honraria geralmente reservada a soldados mortos em ação.

O governador de Nova Jersey, Chris Christie, insinuou que as críticas derivam do fato de Whitney ter tido um histórico de abuso de álcool e drogas, e que por isso "ela teria perdido as coisas boas que fez na vida".

Os legistas solicitaram os prontuários médicos da cantora, dizendo ser um procedimento padrão devido ao fato de remédios terem sido encontrados no quarto onde ela morreu.

Houston cresceu no meio da música gospel e soul -era prima da cantora Dionne Warwick, e sua mãe também cantava-, e chegou à fama em meados da década de 1980 com sucessos como "Saving All My Love For You" e "How Will I Know".

(Reportagem de Jonathan Allen e Mike Segar)

 
Parte de um memorial improvisado para a falecida cantora Whitney Housten, em Newark, 15 de fevereiro de 2012. REUTERS/Mike Segar