February 17, 2012 / 4:33 PM / 5 years ago

Murdoch vai lançar tabloide dominical na Grã-Bretanha

3 Min, DE LEITURA

Por Kate Holton

LONDRES, 17 Fev (Reuters) - Rupert Murdoch prometeu um apoio firme para seu jornal The Sun nesta sexta-feira, prometendo lançar uma edição dominical em breve para tentar retomar o apoio dos funcionários irritados com a empresa, em um dos maiores desafios aos seus mais de 40 anos como proprietário do tabloide britânico.

Murdoch estava em Londres para tranquilizar os funcionários depois que a empresa deu informações à polícia que levaram à prisão de alguns dos jornalistas sêniores do jornal, em uma investigação sobre pagamentos ilegais feitos a funcionários públicos.

Em uma ação tipicamente ousada, o empresário de 80 anos disse que a News Corp iria lançar em breve o jornal Sun on Sunday para substituir o News of the World, fechado de forma abrupta no ano passado depois de uma investigação sobre escutas ilegais para obter informações para o jornal.

"Trabalhei com vocês ao longo de 43 anos para fazer do Sun um dos melhores jornais do mundo", disse o australiano Murdoch em um email para os funcionários antes de aparecer no andar da redação, para um encontro difícil.

"É uma parte de mim e é uma de nossas realizações mais maravilhosas. Meu respeito contínuo torna essa situação uma fonte de enorme dor para mim, como sei que é para cada um de vocês", disse.

As prisões provocaram uma disputa prejudicial dentro do ramo britânico de jornais da News Corp, que não se via desde os confrontos violentos nos anos 1980 sobre uma reforma radical dos sindicatos dos gráficos, que transformaram a paisagem industrial britânica durante a época da primeira-ministra Margaret Thatcher.

A última contenda, surgida depois do fechamento do tabloide News of the World após 168 anos de funcionamento, pode enfraquecer ainda mais a influência de Murdoch na Grã-Bretanha e levou muitas pessoas a considerar se não era o caso de ele desistir da mídia britânica.

"Estarei com todos vocês, em Londres, nas próximas semanas, para lhes dar meu apoio firme", disse Murdoch.

"Estou confiante em que sairemos juntos e mais fortes disso".

Murdoch comprou o Sun em 1969 e rapidamente o transformou em um jornal sensacionalista conhecido por golpear os políticos, por histórias de entretenimento e escândalos sexuais e por colocar fotos de mulheres seminuas em sua página 3.

No centro do problema está a comissão criada por Murdoch para trabalhar com a polícia, que entregou as informações depois de vasculhar cerca de 300 milhões de emails, faturas e notebooks em busca de provas de delitos.

Murdoch disse que a comissão iria continuar trabalhando com a polícia e que a atividade ilegal não seria tolerada. Segundo ele, os jornalistas que foram presos terão suas sentenças revogadas e poderiam voltar ao trabalho.

"Estou confiante em que podemos viver sob essas regras e ainda produzir um bom jornalismo", disse ele. "Vamos ampliar a orgulhosa herança do Sun lançando o Sun on Sunday muito em breve".

Reportagem adicional de Mark Hosenball, Mike Holden

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below