Filme sobre a Guerra Fria é favorito no Festival de Berlim

sábado, 18 de fevereiro de 2012 13:32 BRST
 

Por Mike Collett-White

BERLIM (Reuters) - O festival de cinema de Berlim correspondeu à sua reputação de grande representante do cinema mundial em 2012, apresentando contos trágicos da China, França e Filipinas e de outros países na grande tela.

Mas uma produção local é a favorita para ganhar o Urso de Ouro de melhor filme na cerimônia de premiação que ocorre no final da tarde de sábado, dando fim à mostra de cinema de dez dias.

"Barbara", que se passa num vilarejo isolado no leste da Alemanha em 1980 a que uma médica foi transferida como punição por ter tentado viajar para o oeste, examina o passado político recente do país e os limites à liberdade que o antigo sistema impunha.

Com os prêmios sendo entregues a poucos passos de onde costumava existir o Muro de Berlim, a condecoração teria ainda mais ressonância para o festival e constituiria a primeira vitória local desde 2004.

Barbara é um dos 18 filmes na competição principal elegível para premiações, grupo que foi decidido por um júri de oito membros liderado pelo diretor britânico Mike Leigh.

Mas centenas de outros filmes foram exibidos em salas de cinema ao longo da cidade, para jornalistas e críticos, membros do público e executivos da indústria que procuram comprar e vender lançamentos no mercado europeu.

Angelina Jolie e Brad Pitt caminharam sobre o carpete vermelho quando ela apresentou seu drama sobre a guerra da Bósnia "In the Land of Blood and Honey", e o galã da saga "Twilight" Robert Pattinson deu a Berlim um impulso final ao apresentar seu filme "Bel Ami".

Meryl Streep também viajou à cidade para receber um prêmio honorário por toda sua carreira no dia dos namorados e foi presenteada com flores, um presente e um beijo por repórteres numa coletiva de imprensa inusitada.   Continuação...

 
A atriz alemã Christina Hecke e o ator Ronald Zehrfeld chegam à exibição do filme 'Barbara' no 62o Festival Internacional de Cinema de Berlim, 11 de Fevereiro de 2012. REUTERS/Morris Mac Matzen