Personagem de Baron Cohen reclama de ser banido no Oscar

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012 20:55 BRST
 

LOS ANGELES, 24 Fev (Reuters) - O comediante Sacha Baron Cohen encarnou na sexta-feira o seu personagem Almirante Aladim para manifestar sua indignação com os organizadores do Oscar, que proibiram que esse ditador fictício apareça no tapete vermelho da cerimônia, no domingo.

Cohen, que é judeu, chamou de "sionistas" os organizadores da cerimônia por causa da decisão. O veto vale só para o personagem, não para o seu intérprete.

Num vídeo divulgado pela internet, o condecoradíssimo almirante aparece sentado em uma cadeira dourada, cercado por guardas e por retratos dele mesmo.

"Embora eu aplauda a Academia (de Artes e Ciências Cinematográficas) por retirar meu direito à livre expressão, alerto a vocês que, se não suspenderem suas sanções e devolverem meus ingressos até as 12h de domingo, vocês enfrentarão consequências inimagináveis", berra o almirante, brandindo um dedo para a câmera.

"O Ditador", novo filme de Baron Cohen (de "Borat") sobre o sanguinário governante de um país fictício do Oriente Médio, será lançado em maio. Nesta semana, a imprensa noticiou que Cohen pretendia ir ao Oscar vestido de Aladim, mas foi proibido.

Um porta-voz da Academia disse à publicação Hollyood Reporter que essa decisão foi tomada porque os organizadores consideraram inadequada essa ação de divulgação do filme.

(Reportagem de Piya Sinha-Roy)