Onda de orgulho toma França após vitória de "O Artista" no Oscar

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012 16:17 BRT
 

Por Alexandria Sage

PARIS, 27 Fev (Reuters) - A França estava mergulhada nas celebrações do Oscar nesta segunda-feira depois que "O Artista" venceu cinco prêmios da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, incluindo o de melhor ator, gerando uma onda de orgulho nacional.

As estações de televisão exibiam sem parar o discurso de agradecimento do ator francês Jean Dujardin ao receber o Oscar, a primeira página do Le Monde proclamava o "triunfo francês em Hollywood" com uma foto do ator levantando a estatueta, enquanto os políticos em campanha tentavam capitalizar a animação.

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, classificou a performance de Dujardin de "deslumbrante", enquanto seu rival socialista para a presidência, François Hollande, disse que os cinco prêmios do Oscar vencidos por "O Artista" transformavam o filme em uma "lenda do cinema francês".

"O Artista", tributo francês à era do cinema mudo de Hollywood, ficou com os prêmios de Melhor Filme, Melhor Diretor (para Michel Hazanavicius), Trilha Sonora e Figurino, além de Melhor Ator para Dujardin.

"Estou com a sensação de estar em um banho quente sem muita vontade de sair", disse Dujardin à rádio RTL na manhã desta segunda-feira. "A pressão está indo embora e é muito, muito agradável."

Nas semanas que antecederam a premiação, o programa de notícias satírico "Le Petit Journal" apresentou clipes recorrentes de "Jean vs. George (Clooney)", uma brincadeira imitando as disputas de boxe nas quais as imagens dos dois rivais apareciam em meio a uma música teatral e efeitos especiais.

Em um artigo de várias páginas na revista "Paris Match" da semana passada, a mulher de Dujardin, Alexandra Lamy, disse que o comportamento da população da França mudou desde que o marido foi indicado ao Oscar.

"Eles encorajam Jean, eles querem que ele vença por eles, pela França. Parece que estamos de volta a 1998, durante a Copa do Mundo", disse ela.