Exposição de Matisse em Paris mostra sua natureza obsessiva

quarta-feira, 7 de março de 2012 13:50 BRT
 

Por Vicky Buffery

PARIS, 7 Mar (Reuters) - Uma grande exposição sobre Henri Matisse inaugurada em Paris nesta semana traz uma nova perspectiva para o seu trabalho, mostrando o meticuloso processo criativo por trás das formas simples e cores estridentes que fizeram o nome do artista francês.

"Matisse: Pares e Séries" explora pela primeira vez como um dos maiores pintores do século 20 repetia a mesma composição diversas vezes, variando cor e técnica, antes de ficar satisfeito com o resultado.

Para um homem mais conhecido como líder do movimento fauvista e pelas rajadas de cor aparentemente espontâneas como no seu "A Alegria de Viver" de 1906, a mostra revela um lado inseguro e contido, que permaneceria inalterado ao longo de sua carreira de seis décadas.

"Nós queríamos desafiar a sabedoria aceita de que ele era um pintor feliz, um pintor fácil, uma espécie de virtuoso de simplicidade e alegria", disse a curadora da exposição, Cecile Debray.

A exposição, que deverá ser um dos destaques da temporada cultural de primavera em Paris, vai até 18 de junho no Centro Pompidou, antes de seguir para o Statens Museum for Kunst de Copenhague (Dinamarca) e, em seguida, para o Metropolitan Museum of Art, em Nova York.

 
Visitantes olham dois quadros chamados "Nature Morte" do pintor francês Henri Matisse (1859-1954) durante apresentação à imprensa da exposição "Matisse, paires et series" , em Paris. 05/03/2012  REUTERS/Gonzalo Fuentes