ESTREIA-Mesmo autor de "Tarzan" conta história de "John Carter"

quinta-feira, 8 de março de 2012 14:31 BRT
 

SÃO PAULO, 8 Mar (Reuters) - Não foi por acaso que demorou mais de sete décadas para um estúdio finalmente levar aos cinemas a história de John Carter, o que acontece no longa "John Carter - Entre Dois Mundos", estreando nas versões convencional e 3D.

Publicada pela primeira vez em 1912 por Edgar Rice Burroughs, o mesmo criador de Tarzan, a fantasia relata as aventuras do personagem, um soldado do Exército Confederado Americano rebelde na década de 1860, quando misteriosamente acorda em Marte.

A primeira tentativa veio em 1931, quando o renomado diretor de animações para o estúdio Warner, Robert Clampett, quis fazer um desenho com base no primeiro livro (o mesmo da adaptação moderna).

Mas as dificuldades de realização abortaram a empreitada, que poderia ter sido o primeiro longa de animação, antes mesmo do clássico Disney "Branca de Neve e os Sete Anões", de 1937.

Por anos, ninguém se atreveu a fazer projetos similares, dada a infinidade de minúcias do enredo. Dificuldades até então aparentemente intransponíveis, apesar do sucesso da história, em particular de uma série da Marvel Comics escrita por Marv Wolfman e ilustrada por Gil Kane (1977-1979).

Com a evolução da tecnologia digital, numa era pós-"Avatar", as ambições, enfim, ganharam eco nas possibilidades de recriar o universo idealizado por Burroughs. Em 2009, saiu o filme "Princess of Mars", inédito no Brasil, mas lançado diretamente em homevideo, devido à precariedade da produção.

A espécie de maldição que pesava sobre o personagem acabou mesmo em 2010, quando o roteirista e diretor Andrew Stanton, vencedor de dois Oscars de Melhor Animação por "Wall-E" (2008) e "Procurando Nemo" (2003), iniciou as filmagens de "John Carter - Entre Dois Mundos". E, para isso se uniu a um time de colegas de calibre.

A começar pela colaboração de Michael Chabon, ganhador do prêmio Pulitzer de Literatura por seu romance "The Amazing Adventures of Kavalier and Clay", que também assina o roteiro. Tal com a adesão do desenhista de produção Nathan Crowley, indicado ao Oscar por "Batman: O Cavaleiro das Trevas", e o figurinista Mayes C. Rubeo, de "Avatar" e "Apocalypto".

São eles que transportam o espectador para a alucinante viagem de John Carter (Taylor Kitsch, o Gambit de "X-Men Origens: Wolverine"). Quando ele decide desertar do campo de batalha, em 1868, para virar garimpeiro no Oeste dos Estados Unidos, acaba por se deparar com um ser alienígena numa caverna, que o envia acidentalmente para Marte (ou Barssom, no idioma local).   Continuação...