13 de Março de 2012 / às 14:17 / 6 anos atrás

Leilão de joias de "herdeira relutante" pode render US$ 10 mi

Por Chris Michaud

NOVA YORK, 13 Mar (Reuters) - Apenas três meses depois de bater recordes com a venda da coleção de joias da atriz Elizabeth Taylor, a casa de leilões Christie’s anunciou a oferta de outro lote famoso, o da “herdeira relutante” Huguette Clark, que pode alcançar mais de 10 milhões de dólares.

Huguette, que morreu no ano passado aos 104 anos, era herdeira de uma fortuna criada com a exploração de cobre, madeira e ferrovias. Ela não teve filhos, foi casada apenas efemeramente, e rejeitava o luxo e a badalação social, preferindo passar o tempo com sua coleção de bonecas, também avaliada em milhões de dólares.

Por isso ela ganhou o apelido de “herdeira relutante”, abrindo mão de casas suntuosas em Nova York e Califórnia e preferindo passar seus últimos anos em hospitais.

A Christie’s afirmou nesta terça-feira que irá vender 17 joias de Huguette, inclusive um anel com um raro diamante rosa de 9 quilates e um anel com um diamante incolor de 20 quilates, estimados respectivamente em 7 milhões de dólares e 2,5 milhões de dólares.

O leilão foi marcado para 17 de abril em Nova York.

“Essa é realmente uma coleção de conto de fadas”, disse Rahul Kadakia, diretor de joalheira da Christie’s Americas. Segundo ele, esse “tesouro de joias de época das melhores casas francesas do começo do século 20 ... é emblemático da grande Idade de Ouro da história norte-americana”.

A Christie’s afirmou que a coleção supostamente ficou guardada em um cofre de banco desde a década de 1940 e inclui marcas como Art Déco Cartier, Dreicer e Tiffany.

Em dezembro, a Christie’s bateu recordes com uma série de leilões da famosa coleção de joias de Elizabeth Taylor, que arrecadaram mais de 135 milhões de dólares.

Ao morrer, Huguette deixou um patrimônio avaliado em cerca de 400 milhões de dólares, segundo o escritório de advocacia Holland & Knight.

Seu testamento estimulou a criação de uma fundação para a promoção das artes, a Fundação Bellosguardo, a ser instalada na sua propriedade de quase 100 mil hectares de frente para o mar em Santa Barbara, na Califórnia.

Ela não ia ao local desde 1963, quando sua mãe morreu, mas a manteve bem preservada durante quase 50 anos. O imóvel, avaliado em mais de 100 milhões de dólares, vai se tornar um museu para abrigar seu acervo de livros, instrumentos musicais e obras de arte, incluindo telas de Renoir.

Ela não deixou nada para seus familiares, mas destinou milhões de dólares à enfermeira que a atendeu desde 1991 e se tornou sua melhor amiga. O testamento está sendo contestado.

Após a morte do seu pai, em 1925, Huguette e sua mãe se mudaram para um palácio de estilo italiano na Quinta Avenida, em Nova York, onde mantinham três apartamentos com vista para o Central Park.

A Christie’s International Real Estate, em parceria com a Brown Harris Stevens, disse nesta terça-feira que esses três imóveis serão vendidos, a preços iniciais que variam de 12 milhões a 24 milhões de dólares.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below