Assange, do WikiLeaks, planeja concorrer ao Senado australiano

sábado, 17 de março de 2012 10:58 BRT
 

SIDNEY, 17 Mar (Reuters) - O fundador e líder do WikiLeaks, Julian Assange, planeja se candidatar a uma cadeira no Senado da Austrália, anunciou o grupo anti-sigilo no Twitter neste sábado.

Os comentários não puderam ser imediatamente confirmados.

O australiano Assange, 40, está atualmente em regime de prisão domiciliar no Reino Unido e luta contra a extradição para a Suécia para ser interrogado sobre acusações de crimes sexuais.

"Descobrimos que é possível que Julian Assange concorra ao Senado australiano enquanto ainda detido. Julian decidiu candidatar-se", twittou o WikiLeaks neste sábado.

As eleições mais próximas ao Senado não ocorrerão até o final de 2013.

O grupo também twittou que tem planos de indicar um candidato para concorrer contra a primeira-ministra Julia Gillard em sua terra-natal, Lalor, em Victoria.

O mandado sueco deriva das relações de Assange em agosto de 2010 com duas mulheres que eram, então, voluntárias do WikiLeaks. Elas acusam-no de agressão sexual. Ele diz que elas consentiram.

O WikiLeaks entrou para a pauta da mídia mundial em 2010 quando divulgou vídeos secretos, arquivos confidenciais do exército dos Estados Unidos e escutas diplomáticas sobre as guerras no Iraque e no Afeganistão, atraindo uma resposta furiosa do governo norte-americano.

(Reportagem de Morag MacKinnon)

 
O fundador do WikiLeaks Julian Assange chega ao Supremo Tribunal em Londres, 1o de fevereiro de 2012. Assange planeja se candidatar a uma cadeira no Senado da Austrália, anunciou o grupo anti-sigilo no Twitter neste sábado. REUTERS/Stefan Wermuth