Tribunal russo rejeita pedido para banir livro sagrado hindu

quarta-feira, 21 de março de 2012 10:08 BRT
 

Por Thomas Grove

MOSCOU, 21 Mar (Reuters) - Um tribunal russo rejeitou nesta quarta-feira o pedido de promotores para banir um dos livros sagrados do hinduísmo, evitando uma briga diplomática dias antes de o presidente da Rússia, Dmitry Medvedev, visitar a Índia.

Legisladores indianos criticaram fortemente o caso. A Rússia e a Índia têm sólidos laços comerciais que datam da era soviética e o governo indiano é um dos maiores compradores de armas da Rússia, adquirindo diversos bilhões de dólares anualmente.

Promotores argumentam que o livro -uma tradução do Bhagavad Gita, inclui comentários que eram "hostis a outras fés". Relatos iniciais do caso judicial contra o livro fizeram com que parlamentares indianos suspendessem suas atividades em protesto no ano passado.

Medvedev viajará à Índia na semana que vem para uma cúpula dos Brics, grupo de potências emergentes composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

A decisão tomada por uma alta corte na província siberiana de Tomsk nesta quarta-feira manteve uma decisão tomada ano passado por uma corte distrital menor.

O ministro de Relações Exteriores indiano condenou o caso no ano passado como "um absurdo evidente" e disse que havia tratado do assunto com autoridades russas do alto-escalão.

O chanceler russo afirmou depois que a reclamação não era contra o Bhagavad Gita em si, mas uma tradução com prefácio escrito em 1968 por um fundador do movimento A.C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada.

O livro foi traduzido para o russo em 1984.

(Reportagem de Thomas Grove)