Tragédia do Titanic ainda fascina 100 anos depois

quinta-feira, 22 de março de 2012 10:23 BRT
 

Por Nick Olivari

NOVA YORK, 22 Mar (Reuters) - Desastres marítimos sempre cativaram a imaginação do público e isso é especialmente válido no caso do Titanic, cujo naufrágio, em sua viagem inaugural, completa 100 anos no mês que vem.

Em 15 de abril de 1912, o luxuoso transatlântico bateu em um iceberg na rota entre Southampton, na Grã-Bretanha, e Nova York, nos Estados Unidos, com escalas na França e na Irlanda, e afundou três horas depois, causando a morte de 1.517 pessoas. As histórias de amor e heroísmo daquele episódio continuam atraindo enorme interesse.

"Titanic: The Tragedy That Shook the World" ("Titanic: A Tragédia que Abalou o Mundo"), do selo editorial Life, inclui fotos e histórias do navio e de muitos dos seus personagens.

"Algumas das pessoas mais ricas do mundo embarcam na França, algumas das pessoas mais pobres do mundo embarcam na Irlanda, e uma mistura sobrevive", disse Robert Sullivan, editor-gerente da Life Books, em Nova York. "Acontece que havia uma extraordinária variedade de histórias."

O livro começa com a construção do RMS (Real Navio-Correio, na sigla em inglês) Titanic, junto com duas outras embarcações encomendadas pela empresa White Star para dar início a uma nova era de viagens marítimas opulentas.

Sua primeira classe oferecia acomodações suntuosas para passageiros como Benjamin Guggenheim, John Jacob Astor 4º, e sua mulher grávida, Madeleine, todos eles personalidades conhecidas na sociedade de Nova York.

A eles se juntaram gente mais humilde, como Clear Annie Cameron, uma empregada doméstica de 35 anos, que queria trocar Londres pela América atrás de novas oportunidades.

Para muitos, a separação de classes a bordo acabou na hora do naufrágio. Não há fotos dos momentos finais do Titanic.   Continuação...

 
Imagem do corrimão do convés do Titanic no fundo do mar, fotografado em uma expedição científica e de recuperação, em agosto de 1996. O livro  "Titanic: The Tragedy That Shook the World", em lembrança pelo centenário do naufráfio, inclui fotos e histórias do navio. Foto de arquivo  21/08/1996 REUTERS/Stringer