Procurador-chefe do TPI apoia grupo que produziu "Kony 2012"

segunda-feira, 2 de abril de 2012 12:59 BRT
 

Por Mary Slosson

LOS ANGELES, 2 Abr (Reuters) - O procurador-chefe do Tribunal Penal Internacional (TPI),Luis Moreno-Ocampo, deu seu apoio neste fim de semana ao Invisible Children, grupo por trás do vídeo de sucesso "Kony 2012, ao promover a iniciativa do grupo para membros de Hollywood.

Um grupo de cineastas, produtores e atores se reuniram na casa do diretor de "Independence Day", Roland Emmerich, na noite de sábado, para um jantar dedicado ao procurador-chefe do primeiro tribunal permanente de crimes de guerra do mundo.

O promotor aproveitou a oportunidade para introduzir aos participantes Jedidiah Jenkins, o diretor de ideologia do Invisible Children, e incentivá-los a apoiar o ativismo do vídeo online.

"Eu amo Invisible Children. Eu os amo", disse Moreno-Ocampo à Reuters depois de abraçar Jenkins no jantar. "O vídeo está fazendo uma grande mudança em parar Joseph Kony, eu acredito."

Kony, acusado de aterrorizar Uganda há duas décadas, é procurado pelo Tribunal Penal Internacional por crimes de guerra. Ele é acusado de sequestrar crianças para usar como combatentes e escravos sexuais e acredita-se que ele goste de cortar membros de pessoas.

Moreno-Ocampo e Jenkins se conheceram depois que o tribunal indiciou Joseph Kony em 2005, e Moreno-Ocampo foi mentor de Jenkins e de outros membros do Invisible Children informalmente ao longo dos anos.

O vídeo "Kony 2012" provocou críticas, com alguns chamando de representação enganosa e simplista dos acontecimentos atuais em Uganda.

A organização tomou outro golpe quando seu fundador, Jason Russell, sofreu um colapso público em março que os médicos descreveram como um colapso psicótico breve.   Continuação...