Anistia pede à Rússia que liberte punks detidas em protesto

quarta-feira, 4 de abril de 2012 09:44 BRT
 

MOSCOU, 4 Abr (Reuters) - A Anistia Internacional pediu à Rússia que liberte três integrantes da banda punk feminina Pussy Riot, detidas depois que o grupo invadiu a principal catedral moscovita para entoar uma canção de protesto contra o presidente-eleito Vladimir Putin.

A Anistia disse que as três moças negaram ter participado do protesto, iniciado por outras integrantes da banda que entraram na catedral de Cristo Salvador em 21 de fevereiro, usando máscaras coloridas e cantando "Ave Maria, Jogue Putin Fora".

Maria Alekhina, Nadezhda Tolokonnikova e Yekaterina Samusevich podem ser condenadas a até sete anos de prisão por atos de vandalismo.

O protesto, criticando a Igreja Ortodoxa Russa por seu apoio a Putin, durou poucos minutos, causou poucos transtornos e não causou danos ao templo, segundo o grupo de direitos humanos.

A Rússia, acrescentou a Anistia, precisa proteger a liberdade de expressão e "libertá-las de forma imediata e incondicional".

(Reportagem de Nastassia Astrasheuskaya)