Canadense é acusada de perseguir Alec Baldwin

terça-feira, 10 de abril de 2012 09:23 BRT
 

NOVA YORK, 10 Abr (Reuters) - Uma canadense foi formalmente acusada na segunda-feira de perseguir o ator Alec Baldwin, depois de mandar vários emails e mensagens de texto para ele, inclusive o chamando de marido, e de ser vista em frente ao apartamento do artista em Nova York.

Genevieve Sabourin, 40 anos, moradora de Montreal, responderá a cinco acusações, inclusive assédio qualificado e perseguição.

A acusada, uma mulher franzina, que compareceu à audiência toda vestida de preto, responderá ao processo em liberdade, mas o juiz Richard Weiberg, de Nova York, determinou que ela não pode ter "nenhum contato, direto ou indireto", com o ator da série de TV "30 Rock".

Sabourin, detida no domingo, vinha enviando emails a Baldwin desde que os dois saíram para jantar no segundo semestre de 2010.

No tribunal, um advogado de Baldwin -que anunciou na semana passada seu noivado com a namorada Hilaria Thomas- disse que o ator aceitou conhecer Sabourin como favor a um amigo.

Inicialmente, os emails e mensagens de texto posteriores ao jantar foram simplesmente "inoportunos" para Baldwin, que pediu a Sabourin que parasse com eles, segundo a queixa criminal anexada ao processo.

Na semana passada, diz a queixa, o volume e intensidade dos emails aumentaram, incluindo um que dizia, em letras maiúsculas: "Preciso começar minha nova vida, com meu novo nome, com minha nova carreira no meu novo país, me ajude meu marido recém-casado, você!".

A ação diz que os emails causaram "ansiedade, transtorno e medo" a Baldwin.

Um advogado nomeado pela corte para defender Sabourin disse ao juiz Weiberg que ela e Baldwin "tinham uma relação mútua com textos e emails indo em ambas as direções", e acrescentou que "não há uma única ameaça" nas mensagens.

Uma nova audiência no processo foi marcada para 14 de maio.

(Reportagem de Gianna Palmer)