Joias de "herdeira relutante" são arrematadas por US$21 milhões

quarta-feira, 18 de abril de 2012 13:14 BRT
 

NOVA YORK, 18 Abr (Reuters) - Joias que pertenceram a Huguette Clark, apelidada de "herdeira relutante" por ter escolhido passar seus últimos anos vivendo em hospitais em vez de suas casas luxuosas, foram vendidas por 21 milhões de dólares em leilão.

Um raro anel de diamante rosa de nove quilates arrematado por mais de 15 milhões de dólares, quase duas vezes a estimativa pré-venda, era o principal item no leilão na Christie's na terça-feira, cuja expectativa total era de arrecadar 10 milhões de dólares.

Conhecido como "The Clark Pink", o anel estabeleceu um novo recorde de leilão, tornando-se o diamante rosa mais valioso vendido nos Estados Unidos. O comprador foi o especialista norte-americano de diamantes, pedras preciosas e joias Brett Stettner, da Stettner Investment Diamonds, de acordo com a Christie's.

"A coleção inteira, que tem fascinado os colecionadores e a imprensa mundial, alcançou um total de 20,8 milhões de dólares," disse Rahul Kadakia, chefe de joias das Américas da Christie's.

"Esta é a segunda coleção privada mais valiosa vendida nos Estados Unidos na última década, atrás apenas das joias lendárias de Elizabeth Taylor."

Quando a venda foi anunciada no mês passado, Kadakia falou sobre o design em Art Deco e a fabricação excepcional das joias e disse que elas são emblemáticas da grande Idade Dourada da história norte-americana.

As joias de Clark foram oferecidas como parte do leilão de joias magníficas da Christie's, que arrecadou pouco mais de 70 milhões de dólares, com 95 por cento dos 304 lotes sendo arrematados.

Os 10 lotes principais, cada um com valor mínimo de mais de 1 milhão de dólares, foram adquiridos por negociadores e compradores da Ásia, Oriente Médio, Europa e outros locais, além de compradores dos EUA.

Clark, que morreu no ano passado aos 104 anos, era herdeira de uma fortuna nos negócios de madeira, cobre e ferro. Ela não tinha filhos.

Casada uma vez brevemente, ela evitava os holofotes sociais e as armadilhas da riqueza, preferindo se concentrar em sua coleção de bonecas, que acredita-se valer milhões de dólares.

(Reportagem de Chris Michaud)