Galeria de musas de Picasso vai a leilão em NY

segunda-feira, 23 de abril de 2012 14:06 BRT
 

Por Chris Michaud

NOVA YORK, 23 Abr (Reuters) - Conhecido tanto por sua longa e agitada vida pessoal como pela produção extraordinária, Pablo Picasso tem se provado o mais rentável dos artistas nos últimos 20 anos.

Em um leilão de Arte Moderna e Impressionista no dia 1º de maio, a Christie's oferecerá uma galeria virtual de mulheres que fizeram parte da longa vida do artista espanhol, de Marie-Therese Walter a Jacqueline Roque.

Seis obras juntas - que estão sendo vendidas por diversos proprietários e foram feitas ao longo de quatro décadas, de 1932 a 1968 - deverão arrecadar cerca de 30 milhões de dólares e ajudará a aferir o mercado para obras do artista.

"De todos os artistas com os quais trabalhamos dentro do Impressionismo e da arte moderna, Picasso em geral pode ser considerado como o mais comercial", disse Brooke Lampley, especialista da casa de leilões.

"Recentemente, temos observado uma atenção cada vez maior voltada às suas mulheres e amantes, como uma forma de compreender os diferentes períodos da carreira dele", disse ela.

A oferta principal é a obra "Deux Nus Couchés", um retrato feito em 1968 de Jacqueline Roque, a segunda mulher de Picasso, que se estima seja vendido por entre 8 e 10 milhões de dólares. A Christie's informou que ela despertou grande interesse.

"Ela foi a última parceira dele, o relacionamento mais longo e bem-sucedido da vida dele", afirmou Lampley. "Esse é um retrato incrivelmente romântico, referenciando o naturalismo de seu relacionamento na época."

Picasso e Roque ficaram casados por 20 anos, até a morte dele aos 91 anos em 1973. Ela foi tema de centenas de retratos.

Também serão leiloadas obras com Françoise Gilot, com quem Picasso teve dois filhos, Claude e Paloma, e as amantes Dora Maar e Walter, que é retratada em "Le Repos", uma obra de 1932 estimada entre 5 e 7 milhões de dólares.

"Picasso é mais conhecido como um artista abstrato que desfigura violentamente a forma feminina. Assim essa celebração de sua amante na obra é de certa forma exclusivo no conjunto geral de seu trabalho", explicou Lampley. "Para as pessoas que amam Picasso, essa obra é uma revelação."