May 1, 2012 / 2:19 PM / 5 years ago

Murdoch não pode conduzir empresa, dizem legisladores britânicos

3 Min, DE LEITURA

O presidente-executivo da News Corporation, Rupert Murdoch, ouve considerações do conselho do Wall St. Journal em Washington, 16 de novemrbo de 2009. Murdoch não está apto para conduzir uma empresa de porte internacional, disseram legisladores britânicos nesta terça-feira, responsabilizando-o por uma cultura de grampos telefônicos que abalou seu império midiático News Corporation.Kevin Lamarque

Por Georgina Prodhan e Kate Holton

LONDRES (Reuters) - Rupert Murdoch não está apto para conduzir uma empresa de porte internacional, disseram legisladores britânicos nesta terça-feira, responsabilizando-o por uma cultura de grampos telefônicos que abalou seu império midiático News Corporation.

Os legisladores listaram falhas do chefe de 81 anos da corporação, de seu filho James e de uma empresa que dizem ter mostrado "cegueira voluntária" sobre a dimensão das escutas no extinto tabloide inglês News of the World.

O comitê parlamentar multipartidário, que aprovou o relatório por uma maioria de seis a quatro, também recriminou a versão inglesa do jornal da News Corp por ludibriar o parlamento britânico durante sua investigação de cinco anos das escutas telefônicas de celebridades, vítimas de assassinato, políticos e soldados.

Mas houve cisão nas hostes partidárias, e membros do Partido Conservador do primeiro-ministro David Cameron votaram contra o relatório, dizendo não concordarem com sua visão de que o australiano Murdoch não está apto a liderar uma grande empresa.

Cameron, que reconheceu que a elite política britânica passou anos sob o jugo dos Murdochs, enfrenta críticas na véspera de eleições locais nesta semana, segunda as quais é muito próximo do magnata da mídia.

O relatório afirma ter havido grandes falhas na administração corporativa que despertam dúvidas sobre a competência de James, filho de 39 anos de Rupert.

"News International e sua afiliada News Corporation mostraram uma cegueira voluntária, pela qual os diretores da empresa - incluindo Rupert Murdoch e James Murdoch - deveriam ser responsabilidades no final das contas", diz o documento.

"O instinto deles durante esse tempo, até ser tarde demais, foi acobertar ao invés de procurar as infrações e disciplinar seus perpetradores," disseram os legisladores no relato de 85 páginas.

"Concluímos, portanto, que Rupert Murdoch não é pessoa apta a exercitar o comando de uma grande empresa multinacional".

O escândalo das escutas ilegais não afetou a maioria dos negócios do império de Murdoch, que inclui o jornal Wall Street Journal, a produtora de filmes 20th Century Fox e vários canais de TV a cabo em todo o mundo.

Mas pode persuadir acionistas da News Corp de que Murdoch deve sair da chefia do império de 50 bilhões de dólares.

James Murdoch recentemente se demitiu da presidência da BskyB em reação ao escrutínio que a operadora de TV a cabo enfrenta como resultado do escândalo das escutas. O chefe do organismo regulador disse nesta terça-feira que está lendo o relatório parlamentar com interesse.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below