Polícia russa prende 17 manifestantes por direitos gays

terça-feira, 1 de maio de 2012 11:42 BRT
 

SÃO PETERSBURGO, 1 Mai (Reuters) - A polícia russa prendeu pelo menos 17 manifestantes pelos direitos gays durante as celebrações do 1o de maio em São Petersburgo, na terça-feira, disse um grupo de direitos humanos.

As detenções seguem a adoção de uma lei por parte das autoridades da cidade que impõe multas por difundir "propaganda" gay entre os menores, o que diplomatas europeus disseram carecer de clareza e permitir muito espaço para interpretação pela polícia.

Os legisladores russos estão estudando legislação semelhante em todo o país.

Svetlana Barsukova, membro grupo de direitos dos homossexuais "Coming Out", de São Petersburgo, disse que vários grupos de ativistas dos direitos gays haviam sido detidos em diferentes partes da cidade depois de portar bandeiras do arco-íris.

Desfiles do 1o de maio na Rússia são utilizados por vários grupos ativistas como uma plataforma para defender a sua causa. A homossexualidade, punível com penas de prisão na União Soviética, foi descriminalizada na Rússia em 1993, mas grande parte da comunidade homossexual permanece sofrendo pressões antigay.

(Reportagem de Liza Dobkina)

 
Policial russo prende um ativista de direitos gays durante um protesto em São Petersburgo, 1º de maio de 2012. REUTERS/Stringer