Obras de Cézanne e Matisse são vendidas por U$19 milhões cada

quarta-feira, 2 de maio de 2012 10:23 BRT
 

Por Chris Michaud

NOVA YORK, 2 Mai (Reuters) - As vendas de arte da primavera europeia tiveram um sólido começo na Christie's na terça-feira, com a venda de obras de Cézanne e Matisse por 19 milhões dólares cada uma e a casa de leilões movimentando 117 milhões dólares de arte impressionista e moderna.

As vendas continuam nesta quarta-feira na Sotheby's, onde a estrela será a oportunidade única de adquirir a obra "O Grito", de Edvard Munch. A Sotheby's estimou o quadro em cerca de 80 milhões de dólares, mas muitos no mundo da arte esperam que possa alcançar até 150 milhões de dólares, dada a sua fama.

A venda de terça-feira, relativamente pequena, com cerca de metade do tamanho dos negócios de uma noite típica dos últimos anos, alcançou facilmente a estimativa da pré-venda de 90 milhões dólares e foi para 130 milhões de dólares. Apenas três dos 31 lotes em oferta não foram vendidos.

"Estamos emocionados. Foi uma grande venda, e tivemos uma maravilhosa taxa de participação nos leilões", disse Brooke Lampley, diretor de arte moderna e impressionista da Christie's de Nova York, acrescentando que foi o mais elevado para um leilão impressionista desde 2006

"Os Jogadores de Cartas", de Cézanne, um estudo de aquarela recentemente redescoberto, e a vibrante composição floral de Matisse "Les Pivoines" foram as maiores vendas do lote, cada uma a 19.122.500,00 de dólares incluindo a comissão.

Outros destaques incluíram a obra de Picasso "Le Repos", um pequeno retrato de sua amante Marie-Therese Walter adormecida, que fechou em pouco menos de 9,9 milhões dólares e bateu facilmente a estimativa de 7 milhões de dólares.

A paisagem de Monet "Les demoiselles de Giverny" vendido por 9,6 milhões de dólares, mas não conseguiu atingir a sua estimativa baixa.