Massagista acusa Travolta de agressão sexual

terça-feira, 8 de maio de 2012 17:37 BRT
 

LOS ANGELES, 8 Mai (Reuters) - Um massagista não-identificado foi à Justiça nos EUA para solicitar indenização de 2 milhões de dólares ao ator John Travolta, a quem acusa de agressão sexual num caso ocorrido em janeiro num quarto de hotel em Beverly Hills, segundo documentos judiciais protocolados na sexta-feira passada, aos quais a Reuters teve acesso.

O massagista, citado nos documentos como John Doe (expressão equivalente a "fulano de tal"), diz que Travolta se esfregou na sua perna, apalpou seus genitais e tentou iniciar pelo menos um ato sexual dentro de um bangalô do hotel.

Um porta-voz de Travolta disse em nota que a acusação é uma "mentira infundada", e que o ator tem como provar que na data alegada, 16 de janeiro, estava na Costa Leste dos EUA, e não na Califórnia. "John pretende que o caso seja arquivado, e então vai processar o advogado e o autor da ação por demanda maliciosa."

Okorie Okorocha, advogado da suposta vítima, disse que seu cliente não se identificou por constrangimento.

Travolta, de 58 anos, chegou ao estrelato na década de 1970, na série de TV "Welcome Back Kotter", e estourou mundialmente com "Embalos de Sábado à Noite", "Grease - Nos Tempos da Brilhantina" e, já nos anos 1990, em "Pulp Fiction". Foi indicado ao Oscar duas vezes, e é casado desde 1991 com Kelly Preston.

(Reportagem de Piya Sinha-Roy)