Retrato de pênis presidencial irrita partido do governo sul-africano

sexta-feira, 18 de maio de 2012 11:45 BRT
 

Por Peroshni Govender

JOHANESBURGO, 18 Mai (Reuters) - O partido Congresso Nacional Africano (ANC), que governa a África do Sul, ameaçou tomar medidas legais contra uma galeria de Johanesburgo que colocou em exposição uma obra de arte que satiriza o presidente Jacob Zuma e acusa o partido de corrupção.

O ANC quer que a Galeria Goodman retire a pintura de Zuma chamada "A Lança", que mostra o presidente com sua genitália exposta, e uma outra obra que tem um sinal de "À Venda" sobreposto ao logotipo do partido.

A imagem de Zuma é um fac-símile de um cartaz famoso do revolucionário comunista Vladimir Lenin. Na pintura em vermelho, preto e amarelo, o presidente é retratado batendo na postura heróica de Lenin, mas os seus órgãos genitais estão para fora da calça.

As obras fazem parte de uma coleção chamada "Saudação ao Ladrão" e destinam-se a questionar se o Congresso Nacional Africano, de um século de existência, perdeu sua bússola moral.

"É uma zombaria ao mais alto cargo", disse o porta-voz do ANC, Jackson Mthembu, à Reuters.

Mthembu disse que o artista estava dentro de seu direito de se expressar, mas afirmou que a obra "A Lança" era "vulgar" e ridicularizava a estatura do presidente Zuma.

A coleção adota um olhar provocante sobre os heróis do ANC e destaca a percepção pública de que há corrupção crescente no governo, com oficiais que abusam de posições para acumular riqueza.

Outros trabalhos incluem um cartaz ao estilo soviético que diz: "Os Cleptocratas" e "Exigimos Chivas, BMW e Subornos".   Continuação...