18 de Maio de 2012 / às 15:17 / 5 anos atrás

Retrato de pênis presidencial irrita partido do governo sul-africano

Por Peroshni Govender

JOHANESBURGO, 18 Mai (Reuters) - O partido Congresso Nacional Africano (ANC), que governa a África do Sul, ameaçou tomar medidas legais contra uma galeria de Johanesburgo que colocou em exposição uma obra de arte que satiriza o presidente Jacob Zuma e acusa o partido de corrupção.

O ANC quer que a Galeria Goodman retire a pintura de Zuma chamada “A Lança”, que mostra o presidente com sua genitália exposta, e uma outra obra que tem um sinal de “À Venda” sobreposto ao logotipo do partido.

A imagem de Zuma é um fac-símile de um cartaz famoso do revolucionário comunista Vladimir Lenin. Na pintura em vermelho, preto e amarelo, o presidente é retratado batendo na postura heróica de Lenin, mas os seus órgãos genitais estão para fora da calça.

As obras fazem parte de uma coleção chamada “Saudação ao Ladrão” e destinam-se a questionar se o Congresso Nacional Africano, de um século de existência, perdeu sua bússola moral.

“É uma zombaria ao mais alto cargo”, disse o porta-voz do ANC, Jackson Mthembu, à Reuters.

Mthembu disse que o artista estava dentro de seu direito de se expressar, mas afirmou que a obra “A Lança” era “vulgar” e ridicularizava a estatura do presidente Zuma.

A coleção adota um olhar provocante sobre os heróis do ANC e destaca a percepção pública de que há corrupção crescente no governo, com oficiais que abusam de posições para acumular riqueza.

Outros trabalhos incluem um cartaz ao estilo soviético que diz: “Os Cleptocratas” e “Exigimos Chivas, BMW e Subornos”.

As imagens brincam com as preocupações levantadas pelos investidores internacionais e pelo parceiro do ANC no governo, a federação trabalhista COSATU, que já afirmou que a África do Sul está se tornando um “Estado predador” à venda pela melhor oferta.

“Nós não vamos remover as imagens para defender o direito do artista à liberdade de expressão e por uma questão de manter a reputação da galeria”, disse Lara Koseff, que trabalha na galeria.

Desde que assumiu o poder em 2009, Zuma foi amplamente considerado como inexpressivo no front político, ao mesmo tempo em que aparecia nas manchetes com sua animada vida pessoal.

O presidente já se casou seis vezes e é pai de 21 filhos. Ele disputará a reeleição como líder do partido no final deste ano.

A pintura “A Lança”, do conhecido artista anti-Apartheid Brett Murray, já foi vendida pelo equivalente a 16.300 dólares para um cidadão alemão.

Anton Harber, presidente do Instituto Liberdade de Expressão, considerou as demandas do ANC como “bobas”.

“Eu posso ver que algumas das imagens podem fazer as pessoas se sentirem desconfortáveis, mas a arte não existe para que as pessoas se sintam confortáveis”, disse Harber.

“Ela foi criada para nos levar a pensar e a falar sobre questões pertinentes de corrupção, nepotismo... são coisas sérias.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below