Em tempos difíceis, leilão de gala em Cannes sofre as consequências

sexta-feira, 25 de maio de 2012 13:17 BRT
 

Por Mike Collett-White

ANTIBES, França, 25 Mai (Reuters) - Em um momento de incertezas econômicas espalhadas pela Europa, a noite de gala beneficente do Festival de Cannes foi marcada pela austeridade.

Todos os anos, no luxuoso Hotel Du Cap-Eden-Roc, em Antibes, ao longo da costa de Cannes, a amfAR, Fundação Americana para a Pesquisa da Aids, convida os famosos e os fabulosamente ricos para uma noite beneficente de boa comida, bom vinho, dança e doações.

Este ano, Kylie Minogue, Janet Jackson, Kirsten Dunst e Adrien Brody estiveram entre as estrelas do evento black-tie que foi da noite de quinta-feira até as primeiras horas de sexta.

O leilão realizado durante o jantar teve um início lento, o que levou quem tinha o microfone nas mãos a bajular, exagerar, chamar pelo nome e até causar constrangimento para elevar os preços.

"Estamos falando de preços de austeridade, e eu estou desapontado para ser franco", disse o leiloeiro quando os lances para um relógio Cartier não estavam aparecendo.

A coapresentadora e modelo Heidi Klum acabou incluindo uma massagem gratuita para o lance vencedor e o acréscimo funcionou, já que a peça foi arrematada por 65.000 euros (82.000 dólares).

"Vamos lá, seus sacanas mão fechada!", gritou o comediante norte-americano Chris Tucker, que estava no palco para vender uma coleção de 1911 do champanhe Moet & Chandon. O preço final foi de 150.000 euros.

O diretor norte-americano Brett Ratner recorreu à brincadeira de citar nomes e envergonhar quando leiloou uma fotografia tirada por Jean Pigozzi de Annie Leibovitz e do guitarrista dos Rolling Stones Keith Richards, de 1979.   Continuação...