Obama condecora Bob Dylan, Toni Morrison e mais 11

terça-feira, 29 de maio de 2012 19:07 BRT
 

WASHINGTON, 29 Mai (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, concedeu na terça-feira a principal condecoração civil dos EUA ao músico Bob Dylan, à romancista Toni Morrison e a 11 outras pessoas que segundo ele causaram um "incrível impacto" na sociedade com suas palavras e ações.

"O que diferencia esses homens e mulheres é o incrível impacto que eles exerceram sobre tanta gente", disse Obama ao entregar a Medalha Presidencial da Liberdade aos homenageados na Casa Branca. "Eles enriqueceram as nossas vidas e mudaram nossas vidas para melhor."

Além de Dylan e Morrison foram homenageados também o astronauta e ex-senador John Glenn; o juiz aposentado da Suprema Corte John Paul Stevens; a ex-secretária de Estado Madeleine Albright; o ex-presidente israelense Shimon Peres; o militar polonês Jan Karski, responsável por pungentes relatos sobre o Holocausto nazista; John Doar, funcionário graduado do Departamento de Estado na década de 1960; William Foege, pioneiro da erradicação da varíola; Dolores Huerta, ativista dos direitos civis; Juliette Gordon Low, fundadora do movimento norte-americano de bandeirantes (escotismo para meninas); Pat Summitt, treinadora de basquete e ativista na prevenção e cuidados do mal de Alzheimer; e Gordon Hirabayashi, que se contrapôs aos campos de concentração para nipo-americanos durante a Segunda Guerra Mundial.

Low morreu em 1927, e Karski, em 2000. Peres não compareceu à cerimônia, e a Casa Branca disse que ele receberá sua medalha separadamente.

A escolha dos homenageados é feita pelo próprio presidente. Condecorados anteriores incluem o ex-secretário de Estado Henry Kissinger; o líder sul-africano Nelson Mandela; e o ativista de direitos civis dos EUA Martin Luther King.

(Reportagem de Samson Reiny)