Tailandeses se irritam com tweet de Lady Gaga sobre Rolex falso

quarta-feira, 30 de maio de 2012 12:54 BRT
 

BANGCOC, 30 Mai (Reuters) - O governo da Tailândia está irritado com um tweet publicado pela sensação pop Lady Gaga sobre a possibilidade de comprar um relógio falso em Bangcoc, e fez uma queixa contra os EUA.

Os mercados ao ar livre de Bangcoc e alguns de seus grandes centros comerciais são amplamente conhecidos por venderem réplicas quase perfeitas de marcas de luxo famosas, muitas vezes importadas da China.

Mesmo assim, o tweet de Gaga em 23 de maio, dois dias antes de um show com ingressos esgotados em Bangcoc, irritou alguns tailandeses, que disseram que a artista tinha prejudicado a imagem do país ao sugerir que podia facilmente conseguir um relógio Rolex falso.

A ganhadora do Grammy, que cancelou um show na Indonésia após ameaças e enfrentou protestos de grupos conservadores nas Filipinas e Coreia do Sul, não pediu desculpas pelo tweet, que o Ministério do Comércio da Tailândia disse ter minado os seus esforços para acabar com a pirataria.

"Lady Gaga é uma representante dos EUA e os EUA exercem pressão sobre os países menores para promover a proteção da propriedade intelectual", disse à Reuters um funcionário do Departamento de Propriedade Intelectual do ministério, pedindo anonimato porque não estava autorizado a falar com a imprensa.

"Ela deveria dizer a seus fãs que eles não devem usar produtos falsificados."

O comentário de Gaga provocou um debate em fóruns da web tailandeses e nas mídias sociais. Um pequeno protesto foi feito no distrito de negócios de Bangcoc, mas que não conseguiu manter os fãs longe do show na sexta-feira, que atraiu 50 mil pessoas.

O tweet de Gaga para seus 24 milhões de seguidores disse: "Acabei de desembarcar em Bangcoc, queridos! Pronta para 50.000 monstrinhos tailandeses gritando. Quero me perder em um mercado de senhoras e comprar um Rolex falso!"

Acredita-se que ela estava se referindo a um mercado popular voltado para as mulheres em Hong Kong.

Funcionários da embaixada dos EUA em Bangcoc não estavam disponíveis para comentar o assunto.

(Reportagem de Amy Sawitta Lefevre)