5 de Junho de 2012 / às 00:22 / 5 anos atrás

Show para rainha atrai multidão em Londres; marido é internado

O príncipe Charles beija a mão da rainha Elizabeth durante show de comemoração ao Jubileu de Diamante, em Londres, nesta segunda-feira.David Moir

Por Mohammed Abbas e Mike Collett-White

LONDRES, 4 Jun (Reuters) - Robbie Williams abriu na segunda-feira um show para milhares de pessoas em frente à residência oficial da rainha Elizabeth 2a, como parte das celebrações dos 60 anos de reinado da monarca britânica, que acabaram ofuscadas pela notícia da internação do marido dela.

O príncipe Philip, que completa 91 anos na semana que vem, foi hospitalizado devido a uma infecção renal, "por precaução", segundo o palácio de Buckingham.

Ele deve permanecer alguns dias sob observação, mas isso não impediu a rainha de assistir ao show de segunda-feira, com atrações como Paul McCartney e Stevie Wonder.

Na terça-feira, a rainha também estará sem o marido no culto de ação de graças na catedral de São Paulo, na procissão de carruagens pelo centro de Londres e ao acenar para simpatizantes na sacada do palácio.

Numa noite clara de segunda-feira, centenas de milhares de pessoas de todo o mundo lotaram a rua de pavimento vermelho que leva à residência oficial da rainha, de 775 cômodos. A multidão viu o show ao vivo ou por telões.

Entre as outras atrações da noite estavam Annie Lennox, Cliff Richard, Shirley Bassey, Elton John e Tom Jones. Grace Jones se apresentou com um extravagante traje rubro-negro, girando um bambolê sem parar. O pianista Lang Lang e a cantora de ópera Renée Fleming deram um toque clássico ao evento, e um coro apresentou uma canção composta para a ocasião por Andrew Lloyd Weber e Gary Barlow.

Wonder apresentou uma versão especial de "Isn't She Lovely", e puxou o "Parabéns a Você" para Elizabeth. O show terminou com Paul McCartney cantando sucessos dos Beatles.

Ao final de três horas de apresentações, a rainha, com aspecto cansado, subiu ao palco ao lado do filho primogênito, Charles, que leu um tocante tributo.

Ele agradeceu os artistas e técnicos responsáveis pelo espetáculo, e acrescentou: "A única coisa triste desta noite é que meu pai não pôde estar aqui conosco, porque infelizmente foi levado por não estar bem. Mas, senhoras e senhores, se gritarmos bem alto ele talvez possa nos escutar no hospital."

O príncipe buscou resumir o afeto popular por uma rainha que é vista como símbolo de estabilidade e empenho num momento de crise econômica e desilusão política.

"Como nação, esta é a nossa oportunidade de agradecer à senhora e ao meu pai por sempre estarem lá para nós, por nos inspirarem com seu desprendido dever e serviço, e por nos deixar orgulhosos de sermos britânicos, orgulhosos num momento em que sabemos que muitos dos nossos concidadãos estão sofrendo tamanhas dificuldades", afirmou Charles, herdeiro presuntivo da coroa.

Ele puxou então três vivas para a mãe, e a noite terminou com o hino britânico, com uma espetacular queima de fogos e com a imagem gigante da bandeira nacional sendo projetada na fachada do palácio.

Na terça-feira terminam as celebrações do jubileu, cujo ponto alto foi o desfile fluvial de domingo, quando, apesar da chuva, 1 milhão de pessoas se postaram às margens do Tâmisa para ver a rainha passar numa embarcação dourada, escoltada por mil barcos.

Elizabeth 2a é apenas a segunda monarca britânica a chegar a 60 anos de reinado. Ela só é superada pela rainha Vitória, sua tataravó, que reinou de 1837 a 1901.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below